Estudo bíblico para jovens

Quando se fala de jovem, muitos de nós parecemos entender que trata-se de uma classe de cristãos diferenciada ou especial, damos a eles títulos como: o jovem é dinâmico, o jovem é brincalhão, o jovem é isso o jovem é aquilo, e quando eles começam a dar problemas nas congregações nós dizemos: o jovem é assim mesmo, o jovem é difícil de lidar, ou dizemos: é só uma fase logo vai passar, e com medo de perde-los, muitos de nós temos submetido nossas igrejas a uma espécie de adaptação para jovens, modificado os ritos de cultos e até várias formas de discipulado, tudo isso porque criamos conceitos distorcidos sobre o ser jovens. É a partir desses conceitos que temos tentado fazer de tudo para agradar uma classe de cristãos, “os jovens”, forçando a igreja a aderir todo tipo de cultura e arte, pois afinal o jovem gosta de animação, o jovem gosta de coisas novas,  balada, entretenimento, gincanas, o jovem gosta disso o jovem gosta daquilo, em fim, temos uma infinidade de coisas que imaginamos agradar a juventude.

 Com tudo isso, só nos resta uma forma de julgarmos se a igreja é bem-sucedida, ou se está fazendo bom trabalho, para tal julgamento teremos que nos basear na quantidade e animação da juventude, uma grande quantidade e grande animação nos eventos ou trabalhos significa que está tudo certo, o contrário, quer dizer que tem algo errado, é fato que muitos de nós temos tratado a juventude dessa maneira. Biblicamente isso é correto? Dessa maneira teremos realmente uma juventude forte como os jovens Timóteo e Estêvão?

Então o que devemos fazer? Devemos dar aquilo que os jovens querem? Ou dar o que eles precisam? Se seu filho estivesse morrendo de anemia, e seu médico o proibisse de comer bobagens, doces, e outras guloseimas, mas seu filho não quer comer carne, feijão, arroz, legumes, frutas, o que você faria? Deixaria ele morrer comendo besteira? Claro que não!

O apostolo Paulo disse em Rm 7:18,19: “Na minha carne, não habita bem algum”; você acha que seus jovens são diferentes, que na carne deles habita algum bem, ou que eles querem fazer a obra de Deus? Saiba que a natureza carnal que há em todo homem também habita nos jovens, Rm 3:23. Tenha certeza que o jovem, (o carnal, ou o homem exterior), não quer orar, ler a bíblia, evangelizar, falar de jesus, acordar de madrugada para interceder e etc. Ele quer é diversão, passeios, festas, banhos, excursão, e coisas do tipo, ou seja, bem que o homem interior quer, o homem exterior não faz, porque são opostos. Com isso, se você usa dessas estratégias carnais, você atrai pessoas, jovens carnais, e pessoas carnais querem coisas carnais, então você terá que as alimentar das mesmas coisas, ou não, a escolha é sua!

Então como mudar isso? Como transformar Uma juventude fraca em uma juventude forte? Vamos estudar os três métodos mais eficazes para formar ou atrair uma juventude forte, e que verdadeiramente vence o diabo.

Estudo Bíblico Para Jovens, Do que os Jovens Precisam?

palavra para jovens

Palavra

O jovem Timóteo era um filho muito amado de Paulo, e um jovem poderoso nas escrituras, o segredo da unção que estava sobre Timóteo era obediência a doutrina ensinada pelo seu pai na fé, 2 Tm 3:10, ele foi um jovem cheio da palavra de Deus, pois desde sua infância estudava as sagradas escrituras como o próprio apostolo Paulo fala em 2 Tm 3:15. Dê aos seus jovens um poderoso discipulado que irá dá a eles uma consolidação na sã doutrina, para que não sejam levados de um lado para o outro por qualquer vento de doutrina.

O primeiro passo para transformar uma juventude, é enchendo-os da palavra de Deus, quando alguém está cheio da palavra, ele ama os cultos, ama a hora da ministração da palavra e não há nada que possa distrai-lo desse momento, porque é o momento mais esperado por ele. Ele ama falar da palavra com os irmãos e com todo mundo, e fala de Deus com intimidade e amor, com brilho nos olhos, e é um jovem que se desvia do mal e busca a santificação, Salmo 119:11.

Só existe uma maneira de um jovem se purificar, é observando a palavra de Deus, Salmo 119:9. A palavra deve ser praticada tanto pelos jovens como pelos líderes, então se um líder pregar a palavra e pôr em pratica com seus liderados, algo muito forte vai acontecer, eles nunca mais serão os mesmos, por exemplo, pegue este texto Colossenses 3:16,17 e faça o que ele diz nas reuniões de jovens, também Efésios 5:18,19. Os desafie a lerem de 5 a 7 capítulos todo dia, mostre exemplo de pessoas que tiveram grandes experiências com Deus lendo a palavra diariamente, como Jonathan Edwards, John Wesley, e outros.

estudo bíblico para jovens

Jejum

A maior dificuldade do homem é com certeza vencer os impulsos da carne, na carta aos romanos o apostolo Paulo nos descreve essa terrível batalha entre a carne e o espirito, no capitulo sete ele diz que o que lei de Deus é santa, mas o homem é o oposto, por isso não faz o que prefere, mas o que odeia isso faz, Rm 7:14,15,19,20, porque no homem não habita bem nenhum Rm 7:18, mesmo que o homem interior (o espirito) queira agradar a Deus, ele encontra um inimigo do lado de fora, o homem exterior (a carne) e esta fará de tudo para atrapalhar a obediência e a fé, Rm 7:22,23.

Romanos 7:24,25 Paulo declara: “miserável homem que sou, quem me livrará do corpo dessa morte”? No 25 ele dá graças a Deus por Jesus Cristo, afirmando que pelo entendimento é servo de Deus, mas na carne escravo do pecado, por isso a inclinação para carne gera morte e inimizade contra Deus, mas a inclinação para o Espirito é vida e paz, Rm 8:5-8. Não dar para fazer a obra de Deus e trazer um avivamento se os jovens estão presos pela carne, assim como o apostolo Paulo, temos que levá-los a inclinação do Espirito e a morrerem para carne, Gl 2:19.

No antigo testamento, o jejum era muito praticado pelos profetas e sacerdotes, com o objetivo de se humilhar e afligir a alma, com isso obtinham grande comunhão com Deus, em consequência aos jejuns eles se submetiam a vontade de Deus e renunciava a sua própria, no novo testamento deu-se continuidade a pratica do jejum pela igreja do Senhor, foi jejuando que Paulo e Timóteo foram separado pelo Espirito Santo Atos 13:1,2.

Pense na carne como um monte de entulho que não permite que a água corra livremente pele cano, da mesma forma a carne forma uma barreira que impede a fé ultrapassar ou fluir, o jejum é algo que tem o poder de remover esse entulho, o jejum pode remover a incredulidade que provem da carne e nos fazer andar por fé e não por vista, Jesus uma vez repreendeu os discípulos por terem uma fé pequena, e disse que  essa pequena fé os impediu de expulsar uma casta de demônios,  e os exortou dizendo esta casta só se expulsar por meio de jejum e oração, o que Jesus está dizendo, é que a única forma dos seus discípulos deixarem de ser incrédulos e terem fé suficiente só por meio de jejum e oração. Mt 17:14-21

O jejum mata a carne, o jejum aumenta a fé, a fé traz o poder de Deus, jovens que jejuam são jovens cheios de fé e cheios do poder de Deus, jovens cheios de Deus são jovens cheios de experiência, jovens cheios de experiências com Deus vai despertar e atrair outros jovens a serem cheios de Deus, isso chama-se avivamento. Portanto não perca tempo, proporciona aos seus jovens momentos de jejum e oração, faça isso com frequência e você vai ver um grande avivamento vindo da parte de Deus sobre os seus jovens. (a pratica de jejuns levou muitos jovens a se tornarem grandes homens de Deus). uma dica. No site orvalho.com do pastor Luciano Subirá, há um  estudo completo, ( Compreendendo o jejum) que pode tirar todas as suas duvidas.

receber-a-jesus-como-salvador

Oração, respiração da alma

 

Oração

 Maria, a Rainha dos escoceses, tem a fama de ter dito: “Eu temo as orações de John Knox mais do que todo exércitos da Europa. Em 1559 a Escócia entrou em guerra contra a Inglaterra, e Joohn Knox entrou em oração, clamando dia e noite -“me dá as almas da Escócia senão eu morro”, suas orações eram tão intensas que quando sua esposa o chamava para comer, ele dizia: “Como posso comer com meu povo padecendo? ” Ele orava por horas até que a gloria de Deus o visitava.

Precisamos de jovens que amem estar em oração com Deus, a oração traz a presença de Deus, ela atrai o poder e os atributos comunicáveis de Deus, é na oração que você compartilha do amor de Deus, e é esse amor que te leva a amar os perdidos e a pregar para eles, mesmo que eles te odeiem, jovens que oram são jovens que tem visão do alto, jovens que oram levam e inspiram outros jovens a orar, por isso não alimente a carne de seus jovens, alimente o espirito, gaste tempo em oração com eles, invista em reuniões, encontros e cultos de oração, a oração forma profetas como Eliseu e Josué. Muito pode ´por sua eficácia a oração de um justo! Tg 5:16.

 (As guerras antes de serem ganhas em campo, precisam serem ganhas no reino espiritual!)

sinais do fim

Sinais do Fim

Quais são principais sinas que apontam para volta de Jesus? Será fome, guerras, rumores de guerra, pestes, ou o aparecimento dos falsos profetas? Precisamos ficar atentos para que sejamos achados vigiando, sóbrios e apercebidos, como alertou a Senhor Jesus!  Uma coisa temos certeza, Jesus virá como ladrão de noite, na hora em que não penseis, e quando disserem paz, paz, neste tempo virá grande tribulação aos que não vigiaram, aqueles que se distraíram com o mundo e as coisas que há no mundo.

Neste estudo iremos atentar para o comportamento e a condição moral, assim como social da humanidade e da igreja no tempo do fim, quais os sinais que antecedem a volta de Jesus e o nosso encontro com Ele.

Em Mateus 24:3-12, Jesus está assentado no monte das Oliveira falando a multidão, e chegaram-se a Ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo. Então Jesus começa a lhes falar de falsos cristos, de guerras e rumores de guerras, e fala de perseguição e de falsos profetas, porém o sinal mais forte que evidencia o fim é o que Ele fala no verso 12, porque todas estes outros sinas já vem acontecendo desde da época de Jesus, o próprio apostolo Pedro fala em falsos profetas e perseguições, mas é no verso 12 que Jesus diz: “E por se multiplicar a iniquidade o amor de quase todos esfriará” é a partir desta afirmação que daremos início ao nosso estudo.

sinais do fim

Sinais do Fim! sinais que precedem a volta de Jesus!

Depravação total

Jesus ao falar da multiplicação da iniquidade, ele está falando de um tempo em que o pecado não será secreto ou tampouco oculto, um tempo em que nada mais será considerado vergonhoso ou errado, pois nesse tempo a humanidade perderá completamente a noção dos princípios morais, eles não mais existirão, não farão distinção entre o bem e o mal, pois tudo se tornará relativo, assim como nos dias de Noé.

As últimas palavras de Jesus em relação aos sinais do fim, foi que esse tempo seria como nos dias de Noé, (Mt 24:36,37), vamos até Gêneses e veremos como foram os dias anteriores ao dilúvio, Gn 6:5 que diz: Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente.

Atentemos para um detalhe em especifico no texto citado, “maldade do homem era grande”, nesse contexto, a frase, era grade, aponta para uma depravação total, em (Gn 6:11,12) diz que a terra estava corrompida e cheia de violência, e que todos os homens ou toda carne, havia se corrompida, isso mostra uma sociedade cheia de maldade, violência, corrupção, assassinato, estupro, mentira, adultério, homossexualismo, lesbianismo e etc. Todos esses pecados se multiplicaram na terra e tomaram conta da vida de todo homem, pois a imaginação e os pensamentos do coração do homem era má continuamente, ou seja, não tinha limites para satisfazerem suas paixões infames, algo muito parecido com Roma na época do apostolo Paulo, a qual é descrita em (Romanos 1:18-24), e em (2 Pedro 3:3-7 e Judas 1:17,18) também semelhantes aos dias atuas, onde vemos por exemplo; que nos últimos anos o homossexualismo e lesbianismo tem crescido de forma espantosa, apoiado por líderes que governam o país, e propagado nos meios de comunicações em rede nacional, em novelas, telejornais, e propagandas que fazem apologia a esse tipo de prática, e até mesmo sendo ensinado em muitas escolas e universidades, com o objetivo de que esse tipo de ensino se torne obrigatório como foi profetizado pelo pastor David Wilkerson em revelação, confira no vídeo abaixo. 

Outra abominação que tem ganhado força em muitos países, é a ideologia de gênero, ensinando que minguem nasce homem ou mulher, e que essas convicções foram impostas por uma sociedade formada por princípios judaico-cristãos. Os defensores dessa ideologia, tem como objetivo desconstruir esses princípios morais, que se encontram principalmente na família, na igreja e na escola, uma outra meta é a erotização infantil, expondo crianças a pornografia e até ao contato físico, usam como argumento de defesa o seguinte pensamento: “Toda criança deve experimentar todo tipo de relação sexual para que depois disso, possa definir seu “gênero”, salientamos também o aumento do uso de drogas, do aborto, pedofilia. Casamentos mistos e etc.

Há mais um detalhe que devemos enfatizar no contexto dos dias de Noé, é o fato deque até os filhos de Deus se corromperam, a Bíblia mostra dois povos, duas descendências, a de Sete, e a de Caim, da descendência de Sete veio Enos, daí se começou a invocar o nome no Senhor, (Gn 4:26), esses são os filhos de Deus! Já na descendência de Caim, veio Lameque, esse se casou com duas mulheres, matou dois homens e ainda fez um proverbio irônica contra Deus,(Gn 4:24) em referência a palavra de Deus sobre Caim (Gn 4:15). Esses são os filhos dos homens.

A humanidade se multiplicou de forma que se formou dois grandes povos, (Gn 6:1,2,4-b,5-a), nisso os filhos de Deus se relacionaram com as filhas dos homens, atitude que desagradou a Deus, pois o povo que invocava o nome do Senhor, agora tinha se tornado carnal, (Gn 6:3), então resolveu Deus dá fim em toda carne, e de entre milhões de pessoas, apenas Noé e sua família acharam graça diante de Deus, a saber, oito pessoas, (Gn 6:8, Gn 7:13), Noé, sua família e a arca, representam a igreja de Jesus, hoje, e nos dias do fim. Da mesma forma que apenas Noé e sua família acharam graça diante de Deus, assim também será nos dias do fim, somente a igreja do Senhor Jesus será poupada da tribulação e do juízo de Deus que virá sobre a terra.

 

Esfriamento.

Jesus profetizando em (Mt 24:12) fala de uma multiplicação da iniquidade, em decorrência disso haverá uma grande onda de esfriamento espiritual, ao ponto de Jesus dizer; que o amor de quase todos esfriará. Será um tempo de comodismo, onde a maioria dos que se declaram povo de Deus perderam a fé no ouvir a palavra de Deus (Lc 18:8), não suportarão a sã doutrina, assumindo assim um conformismo, pouquíssimos cristãos manterá a chama do amor pelo verdadeiro evangelho, porem aquele que persevera até o fim será salvo! (Mt 24:13). Ver também; (1 Ts 5:19). (1 Co 13:13)

 

Cegueira Espiritual

Em (Gn 6:11) a Bíblia diz que a terra estava corrompida aos olhos de Deus, o texto diz; aos olhos de Deus, e não aos olhos dos homens, pois este andava segundo o conselho do seu coração maligno, e na maldade continua dos seus pensamentos, por esta disposição reprovável perderam a fé no Criador e entraram em um nível de cegueira espiritual incurável, pois mesmo com a pregação de Noé durante 120 anos não se arrependeram, Jesus disse que desta mesma forma será os dias anteriores a sua vinda (Mt 24:38,39). Noé entrou na arca e não perceberam, porque estavam cegos pelos encantos deste mundo (1 Jo 2:15-17). Portanto vigiemos e fiquemos atentos às astutas ciladas do maligno. (2 Co 4:4 ) ver também (2 Ts 2:9-12).

 

Apostasia

Um dos mais fortes sinais que também precedem volta de Jesus é a apostasia. No Antigo Testamento o livro do profeta Jeremias descreve que o povo de Deus viveu um tempo de apostasia, Jr 8:5-9 a situação da apostasia de Jerusalém era tão grave que foi considerada como ferida sem cura, (Jr 8:22), e o próprio Jeremias andou lamentado sobre Jerusalém, (Jr 8:18-22), porque seu castigo era inevitável, (Jr 8:1-3), porque não havia reconhecimento de pecado e de sua apostasia, (Jr 8:4,5) eles andavam pecando e diziam; o que fiz eu? (Jr 8:6), Não conheciam a Deus e se diziam-se sábios, (Jr 8:7,8) quebravam a lei e diziam: “a lei do Senhor está conosco” (Jr 8:8). E assim por três vezes o profeta Jeremias intercede por Jerusalém, mas sua intercessão é rejeitada por Deus, primeira (Jr 14:7-12), segunda (Jr 14:13-16), terceira (Jr 14:19-22), (Jr 15:1-3), e só nos capítulos 30,31,33 Deus promete restaurar a sorte de Israel e de Judá, (Jr 33:7-11).

É dessa mesma forma que a bíblia nos diz, que nos últimos dias muitos vão se apostatar da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, (1 Tm 4:1; 2 Tm 2:17,18). Nos dias atuais, muita gente tem se deixado enganar por esses espíritos, andando segundo os desígnios do coração e convencidos que estão servindo a Deus.

É o exemplo de muitas igrejas liberais que permitem vestimentas sensuais, sexo ilícito, casamento gay, sexo entre solteiros e todo tipo de entretenimento gospel, como balada gospel, são João com Cristo, bar gospel e etc, são igrejas conformadas com o mundo, elas são ecumênicas e politicamente corretas, fazem aliança com todo mundo.

O apostolo Paulo afirma em sua segunda carta aos tessalonicenses, que Jesus não volta antes que venha a apostasia. (2 Ts 2:1-3). A expressão “a apostasia” denota uma apostasia em grade escala, e de acordo com outras referências bíblicas, esse grande número de apostata não mas suportaram a sã doutrina, e dando ouvidos a doutrinas de demônios irão perseguir a verdadeira igreja do Senhor Jesus (Mt 24:10) então é depois da ascensão da grande apostasia que Jesus vira buscar a sua igreja (2 Ts 2:1-3).

Ódio e perseguição contra os Cristãos!

Por várias vezes Jesus fala sobre o ódio contra Ele e contra os cristãos, mas no evangelho de Marcos, Jesus falando a respeito dos últimos dias, Ele descreve um nível de ódio tão generalizado, que suscitará uma perseguição sem precedentes, ao ponto de um irmão entregar o outro a morte, (Mc 13:12,13). Levando em consideração a realidade moral já descrita acima, os cristãos que não se conformar com o mundo, e escolherem viver de forma piedosa, serão um cálice de tontear para todos os apostatas, (2 Tm 3:12,13), embora toda essa onda de ódio e perseguição, os cristãos sairão salvos e vitoriosos, (Mc 13:13).

 

Conclusão

Jesus disse que aquele que perseverar até o fim será salvo, sabemos que é inevitável que essas profecias se cumpram, no entanto, os cristãos devem permanecer como luzeiros no mundo, fiéis, irrepreensíveis e incontaminados, (Tg 1:27), (Fp 2:15), mesmo vivendo entre uma geração corrupta e perversa, façamos como Noé o pregoeiro da justiça, e não deixemos de proclamar as boas novas do reino de Deus, (1 Pe 2:9). Ele nos elegeu e separou para sermos ministros do evangelho, que Deus escolheu como único meio de salvação, mesmo com tamanha apostasia e ódio, corramos com perseverança a carreira que nos foi proposta, sejamos entregues a morte todo por amor aos perdidos e ao reino de Deus que nos chamou, (Rm 8:31-36).

 

verdadeira prosperidade

Verdadeira Prosperidade

Quais são as evidencias de uma pessoa próspera? O que é prosperidade? Podemos afirmar que alguém é próspero baseando-nos em quantos bens ela possui, ou no quanto ele aparenta ser feliz? Precisamos compreender segundo a palavra de Deus, a verdadeira prosperidade, aquela que não se baseia em coisas que se veem, mas nas que não se veem, porque as que se veem são passageiras, mas as que não se vêem são eternas (2 Cor 4.18). Como assim! Verdadeira? Por acaso há uma falsa prosperidade? Usando nosso raciocínio lógico entendemos que quando se fala “verdadeira prosperidade”, certamente existe também sua oposição: uma “falsa prosperidade”. Vejamos a seguir o que a Bíblia nos ensina sobre ambas.

falsa prosperidade

 A prosperidade segundo o mundo

Ao contrário do que a Bíblia relata em 2 Co 4:18 “não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas”, o modelo de prosperidade pregada atualmente baseia-se apenas nas coisas que são visíveis aos olhos, ou seja, os bens materiais tornaram-se o único objeto de desejo de alguém que almeja prosperar. E, devido um grande número de mensagens baseadas na prosperidade financeira, muitos cristãos julgam a vida piedosa de alguém pelos bens que ela possui, aprendem que se alguém está bem financeiramente depois de ter crido em Jesus, essa pessoa é abençoado por Deus, limitando assim as bênçãos e o próprio cristianismo a um modelo de vida, onde o que resume o quão bem você está com Deus é simplesmente ter ou não ter.

Assim, se você têm é abençoado, é homem ou mulher de fé, se não têm não é abençoado, e está debaixo de opressão do diabo, essa doutrina ficou conhecida como teologia da prosperidade. Porém, a palavra de Deus nos ensina que esta é uma falsa prosperidade, e baseia-se na aparência das riquezas, em Lucas 12;15 Jesus disse: “Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui”.

A prosperidade segundo a Bíblia

A palavra de Deus nos afirma que financeiramente o ímpio também prospera, o Sl 37.7 diz: “não vos preocupeis com o homem que prospera em seu caminho, pois em breve os ímpios serão cortados”. A Bíblia fala que Deus fez o rico e fez também o pobre” e certamente ambos são amados por Ele, mas em Mateus 19:24 ele afirma: “E ainda vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus”. Jesus, ao contrário do que muitos pensam não odeia os ricos, ele repudia a avareza, o amor aos bens materiais e ao dinheiro pois, em 1Timóteo 6:10a diz: “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males”.

Em obediência ao que Jesus falou sobre os perigos da avareza, é que devemos ter cautela e permanecer na sã doutrina, pois é fato que hoje muitas igrejas tem pregado um enriquecimento pela fé, colocado um fardo sobre seus fiéis. As quais distorce os textos bíblicos formando falsas lógicas como: Deus é o Deus do ouro e da prata; como se Deus tivesse nos prometido ouro e prata, induzindo-os a colocar cada vez mais fé nisso, porém na maioria das vezes os anos passam e nada acontece, muitos se desviam pela frustração, uma vez que Paulo já havia alertado em 1Timóteo 6:10 (Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores). O salmista nos revela um sentimento igual a este no Salmo 73:2-3: “Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos, pois eu tinha inveja dos soberbos, ao ver a prosperidade dos ímpios”. (Ver Pr 1.32)

A verdadeira prosperidade é como uma “tangerina”!

Vamos exemplificar a verdadeira prosperidade de forma bem simples. Vejamos uma tangerina ou mexerica, ela possui vários gomos e é na união de todos eles que é formada a fruta, ou seja na falta de um desses gomos esta fruta não estaria completa. Da mesma forma é a verdadeira prosperidade, imagine que a vida financeira seja apenas um desses elementos e o casamento, filhos, paz, alegria, amor, fé, humildade, mansidão, domínio próprio, amigos, a obra de Deus, oração, vida com Deus e etc., todos esses elementos juntos formam a prosperidade, como no caso da tangerina, pois alguém pode ser rico e não ter os frutos do Espirito Santo, ou possuir um lar dividido, filhos entregues a si mesmos. O desejo de Deus é nos enriquecer em tudo, em 2 coríntios 9;10 o Apostolo Paulo fala sobre o Deus que prospera em tudo com o fim de ser glorificado, verso 10: “Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se deem graças a Deus”.

Jesus disse em Lucas 12;15 que a vida de qualquer um não se baseia na abundancia de seus bens, portanto não vos preocupeis, não andeis ansiosos com que vestir ou comer, mas busque em primeiro lugar o reino de Deus e sua justiça e as outras coisas serão acrescentadas, pois os ímpios é que procuram estas coisas, o Apóstolo Paulo declara em 1Timóteo 6:8-10 (que tendo o que comer e o que vestir nisto estejas contente). O (Sl 127:2) fala que o Senhor dá aos seus enquanto dormem, todos essas referências nos fala de uma despreocupação com os cuidados desta vida.

Alguém pode ser rico e não colocar a esperança na sua riqueza?

Claro que sim, Todos os textos acima nos alerta a não colocarmos nossa esperança e o nosso coração nas riquezas deste mundo, pois onde está o teu tesouro ali estará o teu coração (Mt 6:19-21).

No entanto a Bíblia não condena alguém por ter riquezas, mas sim aquele que  coloca a esperança e o amor nelas, Paulo escreve a Timóteo que mande aos ricos deste século que não ponha a esperança na riqueza, o problema não está no dinheiro ou na riqueza mais no amor a eles, quando alguém faz desses o seu “senhor”, o seu provedor, o seu modo de resolver tudo, aí sim está alguém exposto em Tiago1;9-11 “Mas o irmão de condição humilde glorie-se na sua dignidade, e o rico na sua insignificância; porque ele passará como a flor da erva, pois o sol se levanta em seu ardor e faz secar a erva; a sua flor cai e a beleza do seu aspecto perece; assim murchará também o rico em seus caminhos”.

verdadeira prosperidade

Portanto, que Deus nos prospere em tudo e não sejamos enganados pela aparência das riquezas e sejamos achados ricos financeiramente, porém mornos, pobres e nus como a igreja de Laodicéia, (Ap3;17) porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu.

E possamos ter uma fé inabalável para com o DEUS vivo e declaremos como Paulo em Filipenses 4;12: “Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade, tudo posso naquele que me fortalece”.

E cantarmos em verdade como o cântico de Habacuque 3;17-18 “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado, todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação”.

Que Deus nos prospere em tudo 3 João 1:2 (Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma, e vivamos neste mundo como não sendo dele, tendo tudo e como não tendo nada. Ver Salmo 4:7,8

Deus Abençoe a todos!

estudo bíblico para obreiro

Estudo Bíblico Para Obreiro

O Estudo para Obreiros está dividido em seis tópicos; O Poder da Santificação, O Poder da Fé, O Obreiro e seu Significado, O Obreiro e suas Funções, O Chamado e As Características do Obreiro Aprovado

O Poder da Santificação

Deus nosso Pai é Santo, e todos os que se achegam a Ele devem se santificar em semelhança a Ele. A sua semelhança. Rf Gn 1:26,27, Ef 5:1 e Lv 11:44 Porque EU SOU o Senhor vosso Deus; portanto santificai-vos, e sede santos, porque eu sou santo. Todos nós queremos os sinais, os milagres as curas e libertações, queremos ser usados e ver o poder de Deus manifestar-se em nossas vidas, pois queremos cooperar na obra de Deus, mas não esqueça, que é necessário fazer a coisa certa da maneira certa. Em Atos 8:14-23 Deus manifesta seu poder através da imposição de mãos dos Apóstolos, então um certo Simão vendo o poder de Deus na vida dos Apóstolos, logo quis o mesmo poder pra sua vida, então ele ofereceu dinheiro aos Apóstolos para que ele também recebesse o poder do Espirito santo, versículos 18,19,  porém, Pedro em resposta afirmou que ele não teve parte no ministério porque seu coração não era reto diante de Deus, versículos 20,21 e logo em seguida o apóstolo Pedro ordenou que Simão se arrepende-se dos seus pecados, ficando claro que o arrependimento é o primeiro passo no processo de santificação, Ver também, Provérbios 28:13,1 Jo 1:9, 1 Co 6:11, At 3:19, Tg 4:8-10.

estudo biblico para obreiro

 

A palavra Santo significa separado para Deus, ou seja, separado do pecado, vejamos alguns exemplos de pecados que a Bíblia nos revela que são abominação ao Senhor.

Em Gálatas 5:19-21 diz:” Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas”.

A Mentira:  Jesus disse que ele é a verdade e também em 1João 2:21 nos diz que nenhuma mentira vem da verdade. e em  Apocalipse 21;8,27 a Bíblia nos revela que toda mentira será exterminada.

Maledicência: Tiago 4:11 Irmãos, não faleis mal uns dos outros. (ver também Ef 4:30).

Desobediência. Romanos 13:1-2 Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. (ver Ef 2:2)

Santo é aquele que nasceu de novo (Jo 3: 3-6),tornando-se um novo homem(Ef 4:22-32) e que são por natureza participantes da vocação celestial(Hb 3:1).

A santificação, é exigida por Deus ao longo de toda a Bíblia. Vejamos!

No velho testamento. Ex 19:10,11,14,15 DEUS ordenou a Moisés que santificasse o povo para que Ele descesse no monte Sinai, e em Nm 11:17,18, Josué 7:13, em 1 Samuel 16:5, e em Joel 2:15-19.

No novo Testamento: Efésios 4:24 diz: “e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade”; em Hb 12:14 fala:Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.  1 Pedro 1:16 Porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. (ver 1 Ts 3:13 e Lc 1:74,75)

O diabo não teme título como: pastor, obreiro, teólogo, doutor, etc. Ele teme ao que anda em santidade, ele não respeita diplomas nem a aparência do homem, nem beleza, ou quem fala com eloquência, ele respeita quem é santo. Quem não anda em santidade pode ser envergonhado pelo inimigo, em Atos 19:13-17 há o exemplo dos sete filhos de Ceva o judeu, foram envergonhados. Em Efésios 6:12 diz porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Este texto fala dos nossos adversários, do inimigo das nossas almas, descrito em 1 Pedro 5:8. Nós só teremos vitória através da santidade e submissão à vontade de Deus (Tiago 4:7Js 7:13 diz: Levanta-te, santifica o povo e dize: Santificai-vos para amanhã, porque assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Anátema há no meio de vós, Israel; diante dos vossos inimigos não podereis suster-vos, até que tireis o anátema do meio de vós.

De acordo com o texto acima, percebemos que para vencermos os nossos inimigos devemos nos separar do pecado e não concordar com ele, (ver Rm 1:32).Quando você for ministrar em uma pessoa, você pode passar ou receber algo, ou seja, se você não tem a luz (Cristo) que vem da santidade, você vai passar as trevas que provem do pecado ou receber as trevas dessa pessoa, (ver Rm 1:11).A santidade atrai o poder de Deus, mas o pecado atrai a maldição, pois quem é santo só teme a Deus e tem toda confiança nele (Mt 10:28), quem teme a Deus só se ocupa com o que é santo (Fp 4:8,9). Pois:

  • Em Isaías 8:13  diz: Ao SENHOR dos Exércitos, a Ele santificai; e seja ele o vosso temor, e seja Ele o vosso assombro.
  • Em 2 Corintios 6:17  Pelo que saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos receberei;

O Poder Da Fé

Mc 16:17,18  “E estes sinais seguirão aos que creem”

Todo obreiro, precisa compreender e usar o poder da fé, da fé que Deus já lhe deu, você pode pensar que Deus deu uma fé maior aos apóstolos ou a outro homem de Deus que você já ouviu falar, e que pra você ou pra nós dessa geração não foi dado uma fé como a dos apóstolos. Você está enganado, em Rm 12:3 a Bíblia diz que Deus, repartiu uma medida de fé com cada um de nós, em Judas 1:3 nos fala da fé que de uma vez por todas foi dada aos santos, então toda fé que qualquer crente precisa Deus já deu, ou seja, a mesma fé que Ele deu aos apóstolos ele também nos deu. Nós só precisamos pegar essa verdade e pôr em prática. Jesus quando enviou os discípulos ele disse: e esses sinais seguirão aos que creem.

Em Jo 11:40 Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus. Fica claro que a nossa fé é responsável em gerar o milagre, a fé vem pelo ouvir a Palavra de Cristo (Rm 10:17, e Deus espera que você leve  a palavra dele a sério (Hb 11:6 e Tg 1:22). Então Jesus disse que no nome dele você expulsaria os demônios, de certo que se você estiver em santidade e crê, isso vai acontecer, obreiro você precisa crer pois, tudo que você precisa para expulsar demônios, curar os enfermos ou qualquer outro milagre Jesus já conquistou na cruz, ele já nos deu todo poder que precisamos. (ver Lc 10:19, Mc 6:7,12,13).

Certa vez em Mc 9:17-19 os discípulos de Jesus não puderam expulsar o demônio de um menino, segundo Jesus o motivo foi a incredulidade, em Mt 17:20 Jesus disse: “por causa da vossa pouca fé”, então o que você precisa é crer e não duvidar (Mt 21:21 e Mc 11:23).  Mc 9:23 E Jesus disse-lhes: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. Note que Jesus disse tudo é possível ao que crer, ele não disse ao apóstolo, mas ao que crer, pois Deus não faz acepção de pessoas (At 10:34 Rm 2:11), ou seja, se você também crer tudo será possível a você, use o poder de sua fé. Lembre-se Estevão, foi escolhido como diácono porque era homem de fé, Deus escolhe homens de fé.  At 6:5 afirma: E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo.

Significado, Funções e Características do Bom Obreiro

Obreiro, qual o seu significado?

Em Mt 9:36 Jesus se comove com a condição e necessidade do homem, e em Lc 6:12,13 diante de tal necessidade Jesus sobe ao monte e passa a noite orando ao Senhor da seara, é fácil imaginar Jesus orando ao Pai naquela noite se derramando em lágrimas pelas cidades, povoados, pelas famílias, pelos doentes, endemoniados, e por todos os povos em toda parte tal é a condição miserável do homem no pecado logo todos estão condenados ao inferno. Por essa razão Ele orava pedindo ao Pai que mande os Obreiros, e ao voltar no dia seguinte, escolheu doze e empenhou-se intensivamente por três anos para formá-los capacitá-los e depois enviá-los como Obreiros.

Obreiro é aquele que trabalhar ou exerce uma função na casa do Senhor, segundo aquilo que lhe é entregue por ordenança para obra em Cisto Jesus, desde Obreiros consagrados, àqueles que são chamados para fazer a obra na casa do Senhor Jesus Cristo, tantos quantos Diáconos, Presbíteros, Evangelistas, pastores, Mestres, e qualquer que tiver um ministério na casa do Senhor. Foram chamados para trabalhar na casa de seu DEUS e Senhor Jesus Cristo, com dedicação e ordem, para ser louvável seu esforço e glorificado o nome do Senhor pela obra de suas mãos, e te fazendo assim honrado perante a face do Senhor, usando sempre de amor para com a obra naquela que te amou primeiro, (“Amarás o Senhor teu DEUS de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: amarás o teu próximo como a ti mesmo”Mt 22:37-39). (“Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros. Jo 13: 34).

Lembrando que tanto os que ensinam quantos os que aprendem, são servos e filhos de DEUS e herdeiros de suas promessas, logo somos todos iguais perante Aquele que nos criou, a saber, o Senhor Jesus; como diz em Rm 12:4,5,9, a 21. Se todo obreiro é o que realiza uma obra, podemos dizer com isso, que a nossa vida e nossos atos, gestos e pensamentos, são frutos de nossas obras; por isso devemos lembrar que não só na igreja, nossas obras devem ser boas, visto que: “O Senhor tem olhos como chama de fogo e que tudo vê”.

O que aumenta a importância desta palavra é o fato de que o Senhor retribui ao homem segundo a sua obra (ver Jó 34:11); entendemos com isso que dos homens podemos esconder nossas obras, porém não do Senhor nosso DEUS, que tudo vê, e há de retribuir com justiça. 1 Co 3:12-15,

Obreiro qual sua função?

Em Atos 6:1-7 a Bíblia diz que os discípulos eram uma grande multidão e que crescia ainda mais o número deles, e por esta razão os Apóstolos não davam conta de servir e ensinar ao mesmo tempo, por isso ouve necedade de escolher alguém para servir, trabalhar, auxiliar nesses ministérios.

De certo que tanto em Lc 10:2 como em Atos 6:2 a função do obreiro é trabalhar, servir auxiliar na obra de Deus, é como no caso de uma grade seara ou plantação que uma só pessoa não dará conta de fazer todo trabalho sozinha, preparar o solo, plantar e colher, ele precisa de cooperadores, e a função desses cooperadores é também preparar o solo, plantar, cuidar e colher, ou seja, trabalhar servir, da mesma forma que em Atos 6:4 os Apóstolos tinham que se dedicar a oração e ao ensino e pregação da palavra, da mesma forma são os pastores hoje, e assim como os Apóstolos precisaram de obreiros para ajudarem no serviço, para que eles tivessem tempo para orar, pregar e ensinar, também os pastores precisam de obreiros para lhe auxiliarem na obra de Deus, obreiros prontos para servir, visitar, limpar a igreja, ministrar oração, servir o povo, os irmãos e etc. Jesus disse; (Marcos 10:44 E qualquer que, dentre vós, quiser ser o primeiro será servo de todos. 45 Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos).

Pastores e Obreiros

Pastores: Estes são os que têm a obrigação de apascentar as ovelhas, ou seja, o povo de DEUS. O Pastor é também o mestre da igreja, aquele que tem a função de conduzir aos fiéis o caminho que leva ao Senhor (ver Ef 4:11).

Obreiros ou Diáconos, como a Bíblia os chama; Estes são os que foram escolhidos pela Igreja, para servirem o ministério, auxiliando os pastores na serviço do ministério, o obreiro recebe a consagração da igreja e devem ser experimentados antes de serem introduzidos definitivamente ao cargo com consagração ver Atos 6:1-7, 1 Tm 3:8,10,13. no verso diz;  10. E também estes sejam primeiro provados), depois sirvam, se forem irrepreensíveis. No verso 13 Fala que os que servem bem ganharão posição e confiança na fé, 1Tm 3:13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

De certo que pastor é aquele que foi escolhido por Jesus para apascentar o rebanho de Deus, em Atos 20:28 diz; Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue, e em 1 Pedro 5:2 apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto).

Obreiro e aquele que auxilia o pastor a apascentar a igreja, portanto está sempre pronto e disposto ao serviço da igreja que foi confiada ao pastor.

Fica claro que o obreiro, deve estar pronto ou preparado para toda boa obra, a Bíblia diz que nós não somos salvos pelas boas obras Ef 2:8-10, mais no verso 10 ela diz que somos salvos para as boas obras que Deus de antemão preparou para andássemos nelas,

Ver  também; Cl 1:10 para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus, 1Tm 5:10 tendo testemunho de boas obras, se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda boa obra, Ver; 2 Tm 2:19-21 pois de certo que há aqueles que não tem nem dão testemunhos de boas obras e esses são reprovados. Tito 1:15 Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes, o seu entendimento e consciência estão contaminados 16. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra, Mt 5:16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus.

A Bíblia diz que Jesus morreu por todos para que os que vivem não vivam mais para si, mais para aquele que morreu e ressuscitou por eles, 2 Co 5:15, na verdade Deus espera de cada um de nós, que assumamos um compromisso no projeto de salvação que Deus preparou desde a fundação do mundo, pois Jesus deu sua vida por amor a humanidade, ele mesmo disse que não há amor maior que alguém dá a vida pelos seus amigos Jo 15:13, Deus deseja que você se esforce nesse projeto e dê muitos frutos, Jo 15:1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2. Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 16. Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça

O bom obreiro dar muitos frutos,

mais o mau obreiro não dar frutos, por isso é chamado servo mal e infiel, Mt 25:14-30 e também em Mt 3:8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, 9. E não presumais de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que mesmo destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. 10 E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo.

O Chamado 

EM 1º LUGAR

Há uma Chamada por parte do Senhor Jesus Cristo.

DEUS tem um chamado e um propósito com todo o povo da face da terra, porém é dado a este povo livre arbítrio para aceitar e receber este chamado.Jo 15:16 O Senhor tem nos escolhido, e nós nos entregamos a Ele, e guando nus rendemos ao Senhor, damos o primeiro passo que é recebe-lo e aceitar o seu chamado.2 Tm 1:9.

EM 2º LUGAR

Há uma eleição em Cristo.Rm 8:30

Todo aquele que está em Cristo tem uma função, uns para ministério e outros para banco; os de ministério específico como Diáconos, Presbíteros, Evangelistas, Obreiros, Pastores enfim com seu ministério; os do banco não menos importantes, uns para intercessão, outros para oração, outros para testemunho e assim por diante segundo a obra de DEUS. Assim após aceitar o chamado, é escolhido segundo a obra do Senhor, ou seja, eleito para o ministério, Cl 3:12. 2 Ts 2:13,14

EM 3º LUGAR

Há revelação da eleição.

Ao anjo de sua igreja, haverá por parte do Senhor uma revelação do seu ministério, seja por profecia, por visão, por sonho, de acordo com a vontade do Senhor, contudo seja qual a forma que é dada a revelada ao anjo da igreja, o pastor, esta revelação posta em prática levanta e começa a preparar o obreiro. (ver Rm 16:25).

EM 4º LUGAR

Há preparação realizada por Jesus e pela igreja.

A Palavra do Evangelho de Cristo Jesus nos ensina que o que ligardes na terra há de ser ligado no céu (ver Mt 16:19), com isso é feito uma preparação nesta terra para se ligardes e confirmardes com a preparação dada pelo Espírito Santo de DEUS, que habita sobre estas vidas, sendo então ligadas no céu.

EM 5º LUGAR

Há uma consagração por Jesus e pela igreja.

Depois disto o obreiro aprovado pela confirmação citada acima, ele é consagrado por Jesus (que previamente o escolheu e o capacitou), e pela igreja que o recebe o confirma no ministério. At 1:23-26, At 15:22

Qualificações para o Chamado.

  1. Novo Nascimento-Jo 3:3, 2 Cor 2:14-16
  2. Revestimento e poder- Lc 24:47-49, Atos 1;8
  3. Sabedoria- Lc 2;52, Gl 6;1, Ef5;15
  4. Humildade- 1Cor 2;27-29, Tg 4;5-10
  5. Conhecimento Bíblico- Mt 22;29, Lc 24;45, Jo 5;39
  6. Coragem- Mg 3;8 Ef6;20, 2Tm 1;7
  7. Zelo- Mt 5;37

Características do Obreiro Aprovado

1. Obreiro Aprovado é Cheio da Palavra de Deus

Todo obreiro deve ser cheio e aprovado na palavra de Deus. Atos 2;22 fala de Jesus como varão aprovado pois ele é a própria palavra de Deus Jo 1;1, e assim como o que chamou é cheio da palavra o que foi chamado também deve ser cheio da palavra, 2Tm 2:15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade, Ver Colossenses 3;16 em Ef 6;17 fala que devemos tomar a espada do Espirito Santo que é a palavra de Deus, espada é uma arma de defesa e ataque, quando Jesus foi tentado por satanás e defendeu-se com a palavra, Mt 4:3 E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. 4 Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus). O obreiro dever ser conhecedor da sã doutrina, par que possa perseverar e ensinar, At 2:42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, Rm 16;17, Ef 4;14, 1Tm 1:3,10, pois a Bíblia diz que nus últimos dias muitos iam se apartar da sã doutrina, 1Tm 4:1, mais o que permanece e ensina a boa doutrina é ministro aprovado 1Tm 4:6 Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido), Pois fazendo assim salvará a se mesmo e aos que o ouvem, 1Tm 4:14-16.

2. O Obreiro Aprovado é um missionário!

 1Ts 2:4 mas, como fomos aprovados de Deus para que o evangelho nos fosse confiado,Deus nos confiou o Evangelho de Jesus Cristo, ou seja, a pregação do Evangelho, 1Pe 1:12 Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, para as quais coisas os anjos desejam bem atentar).

Guando você foi alcançado pelo evangelho, cumpriu-se o plano de redenção em sua vida, ou seja, você foi salvo, agora você faz parte do reino de Deus como sacerdote 1Pe 2:9 Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou). Somos sacerdócio real para anunciar as grandezas de Deus (o Evangelho), pois o nosso sumo sacerdote nos ordenou e nos deu uma grade comissão Mc 16:15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura, Logo se faz necessário que o obreiro seja conhecedor das doutrinas bíblicas e seja cheio da palavra para que possa anunciar, pregar o evangelho para que dê frutos, para ganhar almas. (O sábio ganha almas Pv 11;30

3. O Obreiro Aprovado Não tem do que se envergonhar

Que não tem do que se envergonhar 2Tm 2;15 O obreiro aprovado não tem do que se, envergonhar, nem mesmo teria de que se orgulhar, pois está realizando não a sua própria obra, mais a obra do Senhor 1Corintios 9;16 Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho!) E não tem motivo e nem deve se envergonhar ver Rm 1;16, ou seja o obreiro deve  estar sempre pronto para defender o evangelho. 1Pe 3:15 antes, santificai a Cristo, como Senhor, em vosso coração; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, 16 tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom procedimento em Cristo, Filipenses 1:16 sabendo que fui posto para defesa do evangelho.

4. Da bom testemunho de vida

Atos 1;8 serreis minhas testemunhas, o que você faz, fala mais do que suas palavras, a sua vida, talvez é o único evangelho que as estão lendo), ou seja você está sempre sendo observado pelas pessoas, 2 Coríntios 3;2 Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens), nem um obreiro deve ser motivo de escândalo, ver Lc 17;1, Rm 16;17,18, 2Cor 6:3 Não damos motivo de escândalo a ninguém, em circunstância alguma, para que o nosso ministério não caia em descrédito.

  • Quando Casado;
    1. Ter um lar padrão- 1Tm 3;4,5
    2. Criar os filhos à luz da Bíblia- Ef 6;6
    3. Liderança e sujeição familiar- Ef 5;22-30
  • Quando Solteiro;
    1. Cuidar das coisas do Senhor– 1Cor 7;32
    2. Ser Exemplo dos Fiéis- 1Tm 4;12
    3. Fugir das Paixões (prostituição)- 2Tm2;22

5. Perseverança; (2 Tm 4;2 Prega a palavra a tempo e fora de tempo).

Um mal obreiro é inconstante Tiago 1;8, e por isso nunca termina o que começam, também devemos tomar cuidado com a sobrecarga de tarefas que atrapalham na realização de nossa missão, Ec 9:10 Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma,

 6. O Obreiro Aprovado Não é Rebelde, Mais Obediente e submisso

Obediência significa; sujeitar-se á vontade de, cumprir ordens, deixar-se conduzir, é ceder a vontade de outro. O obreiro aprovado alegra-se em cumprir todas as ordens ou determinação vindas da direção do ministério, está sempre pronto a servir, não questiona não se opõe, não despreza a ordem, pois confia no seu Deus, e sabe que Ele é fiel, Jesus veio capacitar um corpo de obreiros para a obediência.

A Bíblia diz em Rm 1:5 Por meio dele e por causa do seu nome, recebemos graça e apostolado para chamar dentre todas as nações um povo para a obediência que vem pela fé). Jesus e seus ministros, os pastores se alegram com a obediência dos seus liderados; Rm 16:19 Todos têm ouvido falar da obediência de vocês, por isso estou muito alegre A obediência é um bom exemplo para todos os outros irmãos e pelo exemplo da obediência todos louvarão a Deus, e os ímpios se converterão a Cristo; 2Co 9:13 Por meio dessa prova de serviço ministerial, outros louvarão a Deus pela obediência que acompanha a confissão que vocês fazem do evangelho de Cristo e pela generosidade de vocês em compartilhar seus bens com eles e com todos os outros).

Pois nós fomos chamados para a obediência; 1Pe 1:2 escolhidos de acordo com a pré-ciência de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo, Toda autoridade é constituída por Deus, Jo 19:10 e 11 “Você se nega a falar comigo? “, disse Pilatos. “Não sabe que eu tenho autoridade para libertá-lo e para crucificá-lo? ” 11 Jesus respondeu: “Não terias nenhuma autoridade sobre mim, se esta não te fosse dada de cima, Ver Rm 13:1-7 Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.

Em Tt 3:1 Adverte-lhes que estejam sujeitos aos governadores e autoridades, que sejam obedientes, e estejam preparados para toda boa obra, Hb 13:17 Obedecei a vossos guias, sendo-lhes submissos; porque velam por vossas almas como quem há de prestar contas delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil). Pois Jesus ama a obedientes pois ele foi obediente; Filipenses 2:8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte). Por isso mesmo Deus jugará toda desobediência, pois ela é como um pecado de feitiçaria. 2Co 10:6 e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência). Efésios 5;5, colossenses 3;6,

7. O Obreiro Aprovado tem Vida de oração

Sabemos que Deus é o dono da seara e que nós somos os seus trabalhadores, servos, obreiros, e todo trabalhador deve ter uma boa comunicação com seu patrão da mesma forma o obreiro deve se comunicar com o seu Senhor, e fazemos isso em oração, e em oração que podemos conhecer a vontade do Senhor, o próprio Senhor Jesus nos deu exemplo; Mt 26:42 Retirando-se mais uma vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar sem que eu o beba, faça-se a tua vontade, Hb 10;7, Salmo 40;7,8, Salmo 143;10, em toda a Bíblia vemos ordens e exemplos de oração ver também; Efésios 6;18, 1 Pedro 4;7, Tiago 5;13-18, Lc 6;28, Lc 22;40, Rm 12;12, e em 1Ts 5:17 Orai sem cessar.

9. O Obreiro Aprovado é Hospitaleiro

A hospitalidade é uma marca do cristão pois muitos sem saber hospedaram a anjos, Rm 12:13 acudi aos santos nas suas necessidades, exercei a hospitalidade). Quando Paulo fala dos critérios para os presbíteros e diáconos ele fala do exercício da hospitalidade, 1Tm 5:10 aprovada com testemunho de boas obras, se criou filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os atribulados, Hb 13:2 Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, sem o saberem, hospedaram anjos).

9. O Obreiro Aprovado Jejua ( faz jejum )

Em Mateus 9;14,15 os fariseus acusam Jesus dizendo que seus discípulos não jejuavam, mais Jesus respondendo disse que viram dias em que jejuaram, é certo que acerca do jejum não a uma ordem direta como um mandamento tipo jejuai, mais fica claro no texto de… Mt 9;14,15  que Jesus espera que eu e você jejuemos, também vemos a importância da prática do jejum, Jesus disse que o jejum tem o poder de aumentar a fé até pra expulsar certas castas de demônios, Mateus 17;14-21,  e muitos dos profetas do novo testamento praticavam o jejum normalmente, At 13:1 Ora, na igreja em Antioquia havia profetas e mestres, a saber: Barnabé, Simeão, chamado Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes o tetrarca, e Saulo. 2 Enquanto eles ministravam perante o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: Separai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado). Ora o texto diz que na igreja havia profetas e mestres ou pastores, e eles estavam jejuando, ver também em Lucas 2;26,27 a profetisa Ana filha de Fanuel.

10. O Obreiro Aprovado Faz tudo em amor.

A Bíblia diz que Deus é amor, e que aquele que não ama não conhece a Deus, 1João 4:8 porque Deus é amor). Na verdade nós só somos  salvos porque Deus nos amou primeiro quando ainda éramos pecadores, e segundo o amor dele ele nos fez seus filhos pela fé em Jesus e assim como ele nos amou ele deseja que também amemos a Ele, uns aos outros e a sua obra, 1João 4;7-21, a bíblia diz em Efésios 2;8-10 que somos salvos pela graça e não pelas obras, mais somos salvos para as boas obras que Deus preparou desde a fundação do mundo, e as obras de cada um serão jugadas por Jesus, e cada um receberá do Senhor conforme as suas obras, Ver; Pv 19;17,  Pv 24;12, Mt 16;27, Rm 2;6-8,

Nós não somos salvos pelas obras, mais somos salvos para as boas obras, e Deus que as preparou, deseja que façamos todas as obras com amor, 1Co 16:14 Todas as vossas obras sejam feitas em amor, Pois é certa que no julgamento das obras que é o tribunal de Cristo, aquele que tem os olhos como chama de fogo Ap 1;14, e jugará os segredos do coração dos homens, Rm 2;16, ou a intenção com que foi feita cada obra, porque as obras serão provadas pelo fogo, ou seja, pelos Olhos daquele que tudo ver, 1 Corintios 3;11-15, verso 14, e o fogo provará qual seja a obra de cada um). Veja outros 1 Cor 13;1-3, 1Ts 3:12, Ef 5:2 , Cl 2:2.

Baixe Este Estudo Para Obreiro Gratuitamente em PDF. Clicando no Botão Abaixo!

Evangelismo

A nossa chamada: O vinde e o ide de Cristo

A evangelização é a tarefa de todos os redimidos. Primeiramente Cristo disse a cada um de nós: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” (Mateus 11.28) Em outra oportunidade ele se expressou assim: “E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. (Marcos 1.17); outra vez: “…Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mateus 28.19,20)

Os discípulos receberam de Jesus todo o ensino e treinamento necessário. Além disso, depois de haver ressuscitado, Jesus passou ainda cerca de 40 dias instruindo-os, dando os últimos detalhes para a conquista do mundo através da ministração da Palavra de Deus. O último passo seria ficar em Jerusalém para o cumprimento da promessa do Pai: o revestimento de poder, recurso que eles necessitavam para realizar a obra de Deus com êxito.

evangelismo

A oração e o ministério da Palavra

Toda obra de evangelização demanda tempo e dedicação. Quando Pedro se viu muito atarefado com o crescimento da igreja, logo percebeu que devia manter suas prioridades em dia. Em Atos 6.2,3 lemos: “E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.”

Pedro e os demais apóstolos sabiam da importância da obra social, e de maneira alguma a desprezaram, mas eles mantiveram o seu foco nas prioridade da Palavra. De fato, sem meditar na Palavra não havia como evangelizar e tampouco edificar a igreja. Enquanto os apóstolos meditavam na Palavra Cristo, o Espírito Santo lhes lembrava de tudo o que eles haviam aprendido de Cristo. Assim também há de ser conosco. As autoridades judaicas ficaram admiradas das palavras de Pedro, daí ele tiveram que confessar e reconhecer que eles haviam estado com Jesus! (Veja Atos 4.13) Estar com Jesus em oração é o segredo da unção.

O discipulado dos Apóstolos

Antes de sua ressurreição Cristo explicou de várias maneiras sobre o poder da Palavra de Deus. Em parábolas ele falou sobre a semente, o trabalho do semeador, os tipos de solo, a colheita, etc. Isso nos leva a entender que a tarefa básica do semeador é semear a Palavra, ou seja, pregar e confiar que Deus está no controle da semeadura. O semeador deve, sem ansiedade alguma, aguardar os resultados concretos de seu trabalho e no final será recompensado.

O SEMEADOR E A SEMENTE

evangelismoEm Marcos 4.3 a Bíblia simplesmente diz que o semeador saiu a semear! Percebe-se que Cristo não explica as razões pelas quais o semeador saiu a realizar a sua tarefa. Entretanto examinando outras passagens relacionadas à semeadura da Palavra, podemos chegar a algumas conclusões simples:

1. O semeador sabe que semear é uma tarefa exclusivamente sua!

Outros trabalhadores não poderiam realizar a tarefa com sucesso. Somente o semeador está habilitado a pregar a Palavra de Deus. O apostolo Paulo assimilou tanto este conceito que ele chegou a dizer: Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada” (1 Coríntios 9.16,17)

2. O semeador crê (tem fé) no poder da semente

Semear a Palavra de Deus é um ato de ! Aliás tudo o que fazemos deve ser assim. Jesus disse: “O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra. E dormisse, e se levantasse de noite ou de dia, e a semente brotasse e crescesse, não sabendo ele como. Porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, depois a espiga, por último o grão cheio na espiga. E, quando já o fruto já está maduro, logo se lhe mete a foice, porque é chegada a ceifa.” (Marcos 4.26-29). Em Isaías Isaías 55.10.11 lemos também: “Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.”

3. A Salvação só ocorre com a pregação da Palavra

Está escrito: “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?” (Romanos 10.13,14)

Apesar das perseguições a Palavra de Deus precisa ser pregada. Em Atos 11.19,20 lemos: “E os que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estêvão caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. E havia entre eles alguns homens cíprios e cirenenses, os quais entrando em Antioquia falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor.” (Atos 11.19,20)

4. O semeador sabe que o seu trabalho terá obstáculos e perseguições

Jesus nunca escondeu o lado das perseguições para seus discípulos. No primeiro treinamento dos 12 apóstolos, entre muitas coisas Jesus lhes disse: “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas; e sereis até conduzidos à presença dos governadores, e dos reis, por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles, e aos gentios. Mas, quando vos entregarem, não vos dê cuidado como, ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós.” (Mateus 10.16-20) Paulo reconheceu isto quando declarou: “Porque uma porta grande e eficaz se me abriu; e há muitos adversários.” (1 Coríntios 16.9); Porém em Salmos 126.6 lemos também: “Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.” (Salmos 126.6).

5. O semeador não se ilude com as circunstâncias

Em Eclesiastes 11.4,5,6 lemos: “Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará. Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas.”

6. O Semeador sabe que deve deixar os resultados com Deus

O semeador Paulo escreveu: “Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. (1 Coríntios 3.6,7); “Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça.” (2 Coríntios 9.10)

7. O semeador sabe que não está sozinho e que será recompensado

“A última parte do texto sobre a nossa grande comissão destaca a presença de Cristo conosco para realizar esta tarefa: “Eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28.18-20) A presença de Cristo nos comunica alegria, apoio, orientação, consolo, e também galardão. Jesus declarou: “E o que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem.” (João 4.36); Por isso Paulo disse aos Gálatas: “E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” (Gálatas 6. 9) Como vai o nosso ânimo para anunciar a Palavra? “Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.” (2 Timóteo 4.2) O evangelismo é a nossa maior prova que amamos a Cristo. Baixe folhetos para evangelismo grátis: Baixar folhetos grátis.

Veja! estudo bíblico para novos convertidos

Prega a Palavra – 10 erros a evitar

“Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina” (2 Timóteo 4.2)

Que pregues a palavra…”

Creio que essa era a principal preocupação do apóstolo Paulo ao escrever esta segunda carta a Timóteo. De fato, o jovem Timóteo jamais deveria ser levado por outras distrações que lhe desviasse o foco da mensagem cristocêntrica. Podemos dizer que o conselho dado a Timóteo não tem sido muito bem aproveitado por muitos pregadores do século 21. Em muitas igrejas o foco da mensagem cristocêntrica tem sido substituído por outras coisas totalmente alheias e desnecessárias.

Temos visto muitas “pregações” que nos deixam estupefatos e até mesmo preocupados. Devemos esclarecer que o nosso objetivo aqui não é ensinar a pregar a palavra, mas identificar e alertar sobre alguns desvios cometidos no meio do arraial dos santos. Mencionaremos pelo menos 10 inconveniências que freqüentemente ocorrem nos púlpitos de nossas igrejas, os quais devem ser evitados:

1. Abandonar o texto

Pregar a Palavra não consiste em ler um texto bíblico e imediatamente abandoná-lo para em seguida falar da própria experiência, dos sonhos, visões e conquistas espirituais e seculares. Por mais que tenha algo de interessante, nada deve substituir a exposição da Palavra. A exposição da Palavra por sua vez não deve ser confundida com a narração de várias histórias sem vínculo algum com a passagem em pauta. Iniciar, por exemplo, com a parábola do filho pródigo e completar com a cura do cego de Jericó e concluir com a mulher samaritana sem fazer a devida contextualização e aplicação prática. Isto feito pouco se aproveita. A falta de objetivo na pregação dificulta a compreensão por parte dos ouvintes. Esse tipo de pregação tem sido muito favorável às conversações paralelas na igreja.

Pregar a Palavra

Fomos chamados para dizer o que Deus disse em sua Palavra. Ez 33.7

2. Usar citações indevidas

Pregar não é citar intelectuais do mundo secular, dizendo o que eles pensam ou pensavam sobre Deus, sobre o pecado e sobre quaisquer assuntos espirituais. A igreja não está interessada em saber o que um sociólogo, psicólogo, ou filósofo tal disse sobre Deus, sobre o pecado, sobre a família, etc. O que importa para a igreja é o que Deus diz em Sua palavra.

Um homem por mais intelectual que seja, se não for um homem de Deus, a sua teologia não é correta, e portanto descartável. Sempre que o apóstolo Paulo precisava fundamentar seus argumentos ele se expressava assim: “Mas o que diz a Escritura?” (Gálatas 4.30)

3. Exagerar falando das novidades do mundo secular

Igualmente, pregar não é gastar boa parte do tempo tempo falando das tecnologias do século 21, de política ou mesmo comentar conteúdo de filmes, novelas ou noticiários veiculados na internet.

Não somos contra a informação e precisamos dela, mas a igreja não se reuniu para isto. O que acontece? Jesus foi bem claro em Lucas 6.45: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.” A igreja se reuniu com objetivos específicos voltados à adoração. Ela jamais deve ser confundida com os atenienses, os quais nos dias de Paulo se ocupavam apenas em ouvir ou dizer as últimas novidades.

4. Testemunhar negativamente

Pregar não é falar detalhadamente sobre a nossa vida de pecado antes de receber a Cristo como Salvador, isto só gera constrangimento. Sim, testemunhos devem ser dados, mas só são proveitosos quando se tem em mente 1 Pedro 4.11: “Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém.”

5. Ter visão distorcida da glória de Deus

Igualmente pregar a Palavra não é avisar a igreja o tempo todo que vai descer a glória de Deus e nada acontece! A igreja cansa de esperar por esse momento “glorioso” o qual nunca chega. Qualquer crente instruído na Palavra de Deus sabe que a glória de Deus não se manifesta através desses expedientes. O máximo que esses “pregadores” conseguem é transmitir uma ideia errada acerca da glória de Deus, principalmente para os novos convertidos.

6. Querer atuar no lugar do Espírito

Pregar não é tratar asperamente a igreja porque ela não está dando “glória a Deus.” Qualquer pessoa sabe que quando o pregador está sob a unção do Espírito a igreja glorifica a Deus naturalmente sem pressão nenhuma. Comandos dessa natureza são indícios de que o pregador não orou, não se consagrou e negligenciou o estudo da Palavra. Ele deveria pelo menos lembrar que a igreja continua sendo a noiva de Cristo! Imagine como Cristo se sente vendo alguém brigando com a noiva dele!

7. Dar comandos exclusivistas

Pregar igualmente não é emitir comandos exclusivistas do tipo: “Só quem vai morar no céu levanta a mão ai” Se essa insinuação fosse verdadeira, alguém que sofresse de bursite não iria para o céu! Nem é necessário dizer que a nossa salvação depende destes modismos baratos para ser verdade. Graças a Deus, pela liberdade que temos em Cristo não somos obrigados a obedecer esses tipos de comando.

8. Manifestar inimizade

Pregar não é desabafar ou discordar direta ou indiretamente do pastor, dirigente da congregação, ou mesmo de qualquer membro da igreja. Esta “sabedoria” nunca servirá para a edificação da  igreja. Em Tiago 3.14-16 temos uma alerta de Deus: “Mas, se tendes amarga inveja, e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica. Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.” Púlpito nunca foi lugar para desabafo!

9. Usar lendas e mitos como ilustrações

Pregar não é se valer de mitos ou lendas para ilustrar a mensagem. Embora essas história contenham lições morais, jamais tem autoridade para ilustrar a verdade da palavra de Deus. Diga-se de passagem, Deus jamais precisou de uma ajuda extra do diabo (que é o pai da mentira) para ilustrar a Verdade de sua Palavra. Para isso Deus nos deixou todo o Antigo Testamento e as parábolas de Jesus, estas são perfeitas ilustrações para qualquer doutrina bíblica.

10. Gritar em vez de pregar

Pregar não é ordenar publicamente ao sonoplasta que aumente o volume do microfone apenas para exibir a “excelência” do timbre de voz do pregador. Na verdade gritaria nada tem nada a ver com unção. Para muitos pregadores a igreja é composta apenas de surdos e, diga-se de passagem, é também por esta causa que muitos não-crentes não põem mais os pés no prédio da igreja. A Bíblia diz que Apolo pregava com veemência, mas em Atos 18.24 a qualidade mais destacada de Apolo era esta que ele era eloquente e poderoso nas Escrituras.

Devemos apenas lembrar que a pregação deve ser cristocêntrica do começo ao fim, sem subterfúgios para citações descabidas e modismos absurdos. A exposição do evangelho de Cristo deve ser feita de forma simples e pura. Isto é o suficiente para que a igreja seja edificada e os pecadores entendam o plano de Deus para a salvação.

John MacArhur, pastor norte-americano, quando manifestou a seu pai o desejo de ser pregador, imediatamente o pai lhe deu uma Bíblia na qual escreveu: “Pregue a Palavra”. De fato, quem se propor à pregação da Palavra deve estar atento ao significado de “manejar bem a Palavra da verdade” (2 Tm 2.15)