Baixar folheto Evangelístico

E, veio a ser autor de eterna salvação para todos os que lhe obedecem, Hebreus 5:9

Faz sentido Obedecer a Deus através da Bíblia?

Em Salmos 89.14 sobre o governo de Deus:

“Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.” Satanás sabe que Deus é justo e pune  a desobediência, por isso ele induz o homem ao erro! Ele fez isto no início do mundo daí nos tornamos desobedientes! Então “Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.” (Romanos 11.32) Já pensou? Então Cristo veio ao mundo nos ensinar o caminho da obediência a fim de voltarmos a Deus,

É difícil obedecer a Deus?

Em 1 João 5.3 lemos assim: “Os seus mandamentos não são pesados!” Alto é o preço de viver pecando, pois o pecado nos separa da família, dos amigos e da sociedade. Foi o pecado que nos separou de Deus no início do mundo e pode nos separar eternamente dele caso não nos convertamos a tempo!

Viver no pecado atrai a ira de Deus:

Em Colossenses 3.5 lemos: “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria, por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.” Finalmente “Deus tomará vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de Nosso Senhor Jesus.” (1 Tess. 1.8) Converta-se. Saiba que Jesus te ama. Ele nos fortalece para obedecer: “Antes ele nos dá uma graça maior. Portanto, diz a Escritura: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós. (Tiago 4.6,7)

baixar folheto

Baixe este folheto clicando no botão abaixo

 

 

Somente Ele

Somente Cristo nos amou verdadeiramente:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16)

 Somente Ele intercede por nós:

“Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” (1 Timóteo 2.5)

 Somente Ele nos ensinou sobre a verdadeira adoração:

“Ao único Deus Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, seja glória e majestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora, e para todo o sempre. Amém.” (Judas 25)

 Somente a Ele devemos recorrer para o perdão de pecados:

“É Ele que perdoa todas as tuas iniqüidades, que sara todas as tuas enfermidades, que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia.” (Salmos 103.3,4)

Somente Ele pode dizer quem vai habitar na Cidade Celestial:

“E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira, mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e pratica a mentira.” (Apocalipse 21.27 e 22.15)

Você entende? Examine e veja se está salvo de acordo com a Bíblia. Em 1 Coríntios 10.14,15 lemos: “Portanto, meus amados, fugi da idolatria. Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.”

Somente Ele!

Não se deixe enganar! De Gênesis a Apocalipse a Bíblia menciona apenas o senhorio de Cristo: “Eu, sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador.” (Isaías 43.11) Creia somente nele, arrependa-se hoje para ser perdoado e salvo.

 

folheto biblico

 

Baixe este folheto clicando no botão abaixo

 

 

veja mais folhetos no link Folhetos evangelísticos.

,

Natal – Seu verdadeiro significado

Cristo nasceu…

Sabemos que a verdadeira data o nascimentode Cristo não ocorreu em 25 de dezembro. Entretanto não nos concentraremos neste detalhe, mas somente na razão exata pela qual Ele veio ao mundo.

Por ocasião do nascimento de Jesus um anjo deixou uma mensagem especial aos pastores de Belém. Uma mensagem de interesse universal: Em Lucas 2.10 lemos assim:

Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor”

O que aconteceu foi que Deus se tornou homem e habitou entre nós! Mas porque isso tinha que acontecer? As Escrituras enfatizam a necessidade de um Salvador para o mundo. Deus nos fez uma promessa em Adão e Eva por ocasião da queda. Uma promessa de redenção cujo cumprimento anularia todos os efeitos negativos do pecado sobre a humanidade. O cumprimento dessa promessa é importante para mim e para você. Pela queda passamos a andar no caminho da ilusão, do engano e do erro. Em Jesus Cristo somos trazidos de volta ao caminho da verdade que conduz à vida.

No Natal se fala muito no nascimento físico de Jesus, mas ele veio mesmo foi para habitar espiritualmente em cada um de nós. Ele mesmo declarou: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.” (João 14.23)

Cristo nascendo em nós
Quem nunca se perguntou por que nascemos ou, porque viemos ao mundo? Se Deus assim permitiu é porque Ele tem um propósito especial para nossas vidas. Por isso a nossa existência só terá um sentido real e completo quando conhecemos a Cristo, quando temos um relacionamento com Ele, isto é, quando permitimos que Ele seja o Senhor de nossa vida. Essa é a única forma de termos a luz de Cristo para iluminar o nosso caminho. Em João 1.9 lemos assim: “Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.” (João 1.9)

A vinda de Cristo ao mundo é a melhor de todas as notícias, é a expressão máxima do amor de Deus por este mundo perdido. Em 1 João 4.9 lemos: “Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.” Embora a morte espiritual tenha entrado no mundo através de Adão e Eva, a fonte da vida eterna já estava a caminho. Deus jamais esqueceria de cumprir sua promessa porque Ele é fiel.

Sobre a fidelidade da promessa de sua vinda
Em Números 23.19 lemos assim: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?” Cristo foi enviado ao mundo como a nossa única esperança de salvação. Em Tito 1.2 lemos assim: “Esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos.”

Isaias 9.6Ele veio ao mundo no tempo exato
Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei.” (Gálatas 4.4)

Onde ele nasceu
Sabemos que foi em Belém da antiga Judéia. Em Mateus 2.6 está escrito: “E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá; porque de ti sairá o guia que há de apascentar o meu povo de Israel.”

A natureza de seu nascimento
O profeta Isaias recebeu esta revelação de Deus: “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.” (Isaías 7.14); Um anjo disse a Maria: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” (Lucas 1.35)

Sua humildade incomparável
“Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.” (Marcos 10.45); “E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” (Filipenses 2. 8)

Seu ministério (em resumo)
“Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.” (Atos 10.38); “E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos, E dar vista aos cegos, pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor. (Lucas 4.17-19)

Natal é, portanto, reconhecer o que Deus fez por nós, como Ele providenciou em Cristo o resgate de nossas almas do poder do pecado e da morte espiritual. Sua presença é a nossa maior necessidade. Ele disse: “Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.” (João 6.35); “Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” (Apocalipse 3.20 )

A vontade de Deus é a nossa salvação. Mas será que compreendemos o verdadeiro sentido da vinda de Cristo ao mundo? Será que o mundo entende assim? Como Deus vê a maneira que muitos celebram o nascimento do Salvador do mundo? Paulo escreveu assim aos efésios: “Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração.” (Efésios 5.17-19)

Textos relacionados:
Você sabe mesmo porque Cristo veio ao mundo?
Deus é fiel

Encontro com Deus

encontro com deus

Nicodemos conversou com Jesus de noite e voltou para casa maravilhado. A mulher samaritana teve um encontro com Jesus e ela nunca mais foi a mesma. De uma só vez Jesus chamou a Pedro, Tiago e João e eles imediatamente deixaram suas redes para se tornarem pescadores de homens. Jesus disse também a Mateus: Segue-me, e a Bíblia diz que ele deixou tudo para seguir Cristo. Quem não lembra de Zaqueu, aquele odiado cobrador de impostos… Sim, ele também foi alcançado por Cristo. O seu vibrante testemunho atestou diante de todos a sua conversão.

O que dizer da mulher adúltera, do cego de Jericó, da viúva de Naim, do centurião, do ex-endemoninhado de Gadara? etc. Todos que tiveram um encontro com Cristo foram impactados por sua mensagem. João conclui assim seu evangelho: “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém. (João 21.25)  Em João 6.37 lemos: “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.”

O problema comum de todos

O profeta Isaías diz: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho” (Isaias 53.6) Para alcançar estas vidas Jesus se apresentou na figura do bom pastor. Em Marcos 6.34 lemos assim: “E Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e teve compaixão deles, porque eram como ovelhas que não têm pastor; e começou a ensinar-lhes muitas coisas.” Em Marcos 1.38 Jesus convida seus discípulos para um treinamento: “Vamos às aldeias vizinhas, para que eu ali também pregue; porque para isso vim.”

Uma chamada ao arrependimento

Jesus queria alcançar a tantos quantos fossem possível. Conforme Lucas 19.10, “o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.”

O poder das palavras de Jesus fazia com que seus ouvintes enxergassem sua necessidade de Deus. Certa vez trouxeram-lhe uma mulher pegue em pleno adultério. “E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” (João 8.7) Por que Jesus fez essa pergunta? ele esperava que todos, sem exceção se arrependessem e confessassem seus pecados, mas o que ocorreu? Saíram todos! Eles perderam uma grande oportunidade de terem seus pecados perdoados.

Jesus sempre apontou a maior necessidade humana: arrependimento e confissão. Cristo levava todos a uma profunda reflexão, a uma avaliação de seus caminhos e os que creram nele recebiam uma nova vida. Desde então o reino de Deus vem sendo implantado na terra.

Uma chamada à verdadeira liberdade

Em uma sinagoga em Nazaré o Mestre fez a declaração estonteante ao mundo. Publicamente ele disse: “O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, anunciar o ano aceitável do Senhor.” (Lucas 4.18) Havia chegado o tempo de refrigério e salvação. Desde então ele nos convida: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11.28-30)

Inimigos se rendem

Até os inimigos de Jesus reconheceram o poder de suas palavras: Certa vez quando ele discursava mandaram prendê-lo. Os encarregados de capturá-lo quando ouviram suas palavras simplesmente mudaram de opinião e confessaram: “Nunca homem algum falou assim como este homem!” (João 7.46)

Em fim, todo ser humano precisa ter um encontro com Cristo. Ele foi morto, mas ressuscitou e vive para sempre. O arrependimento é apenas o primeiro passo. Crer nele e praticar a sua Palavra é o meio pelo qual termos a nossa vida transformada. Em João 5.24 Cristo diz: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.”

A ressurreição de Cristo

A ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos é um dos assuntos mais comentados no mundo. todos sabemos que foi o único no qual o seu túmulo está vazio.  O relato completo da ressurreição de Jesus se encontram registrados nos 4 evangelhos e é amplamente mencionado no Novo Testamento. No antigo testamento igualmente há inúmeras referencias a este fato. Jesus mesmo ao ressuscitar dentre os mortos declarou que a sua ressurreição era um ato do cumprimento das Escrituras. Em Lucas 24;46: “E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.”

Por que Cristo ressuscitou dentre os mortos?

Sabemos que para toda causa há um efeito. A Bíblia diz enfaticamente em Romanos 3.23: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” Cristo foi a única exceção. Somente ele passou por esse mundo, entrou e saiu ileso da contaminação do pecado. Neste fato reside a razão de sua ressurreição triunfal  dentre os mortos.

Em Romanos 6.23a lemos que “o salário do pecado é a morte.” Se Cristo não pecou, logo a morte não teve poder nenhum sobre ele, e não pôde retê-lo na sepultura. Este fato Pedro explicou em Jerusalém. Em sua primeira exposição pública do Evangelho o apóstolo se expressou assim: “Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis; a este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes, crucificastes e matastes pelas mãos de injustos; Ao qual Deus ressuscitou, soltas as ânsias da morte, pois não era possível que fosse retido por ela.” (Atos 2.22-24)

Imagem de Cristo Ressuscitou

Ele não está aqui

Por outro lado, se o salário do pecado é a morte, Cristo veio também pagar com sua vida esse alto valor por todos nós. Os pecados de todos os seres humanos, de todas as épocas foram lançados sobre Cristo. Sua morte foi substitutiva. Esse ensino é amplamente explicado no Antigo Testamento. Vamos tomar apenas um exemplo. Você lembra quando Deus pediu a Abraão que oferecesse seu único filho em sacrifício no monte Moriá? Em Gênesis 22.2 Deus falou a Abraão: “Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Abraão obedeceu em tudo. Nos versículos 10-13 lemos: “E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho.”

Em Gênesis 22.7,8 lemos que ao chegar ao lugar do sacrifício, “então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos.”

Toda esta cena prefigurava o sacrifício de Cristo por nós. Foi por essa razão que em João 1.29 Jesus é chamado de “O Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” Ainda em João 3.16 lemos: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” O sacrifício de Cristo era uma necessidade nossa. Em Mateus 16.21 lemos: “Então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia.” (Mateus 16. 21) Em João 12.27 Cristo disse: “Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta hora; mas para isto vim a esta hora.”

Em Hebreus 10.12 lemos que Cristo “havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus.” Ele está intercedendo por aqueles que reconheceram o seu sacrifício. Uma vida com Cristo começa com arrependimento sincero. Essa era a mensagem que Pedro aprendeu com Jesus. Em Atos 3.26 está escrito: “Ressuscitando Deus a seu Filho Jesus, primeiro o enviou a vós, para que nisso vos abençoasse, no apartar, a cada um de vós, das vossas maldades.

A Bíblia diz que haverá ressurreição tanto de justos quanto de injustos, “e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.” (1 Tessalonicenses 4.16b) Esta é a primeira ressurreição. Por que eles ressuscitarão? Porque tiveram seus pecados perdoados quando se converteram mediante sacrifício de Cristo. A morte não tem poder sobre a vida de quem está em Cristo. Então precisamos saber se estamos em Cristo ou não.

A ressurreição de Jesus também implica em juízo aos que não se arrependeram. Em atos 17.30,31 está escrito: “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.” Portanto a ressurreição de Cristo diz respeito a um novo estilo de vida. Em Romanos 6.6 está escrito: “Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” E então, já ressuscitamos com Cristo? Assim está escrito: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.” (Colossenses 3.1); “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2 Coríntios 5.15)

Assuntos relacionados:
Vocêsabe mesmo porque Cristo veio ao mundo?