Blasfêmia contra o Espírito Santo

É possível uma pessoa contra a sua própria vontade cometer o pecado de blasfêmia contra o Espírito Santo? Será que alguém que cometeu esse tipo de pecado ainda pensa em agradar a Deus ou se torna totalmente insensível ao pecado? Muitas pessoas estão desesperadas pensado haver cometido o pecado imperdoável. Esta impressão geralmente causa muita ansiedade, tormento, falta de apetite, depressão etc.

As perguntas mais frequentes relacionadas a este tema são:

● Será que blasfemei contra o Espírito Santo? O que está acontecendo comigo?

● O que é o pecado imperdoável? Como é cometido?

● Tem como saber se blasfemei  contra o Espírito Santo?

● Quem blasfema contra o Espírito Santo não tem mais perdão? Vai pro inferno mesmo?

● Alguém já passou por isso?

● Estou preso neste pecado, e agora, o que fazer?

blasfêmia contra o espirito santo

Nem vamos precisar responder todas essas perguntas para saber se realmente blasfemamos contra o Espírito Santo ou não. Essas perguntas ocorrem devido a pensamentos que vêm em nossa mente contra a nossa vontade, e que geram um profundo mal-estar. É um misto de pensamentos impuros e acusações sem tréguas. Se você já fez algumas das perguntas acima não se desespere. Antes do final desta leitura você descobrirá que não blasfemou contra o Espírito Santo! Para garantir o que estamos dizendo vamos à Bíblia, a maior autoridade sobre qualquer assunto. Uma análise simples de um conhecido caso que aconteceu durante o ministério de Cristo nos esclarece tudo.  Por um instante abra sua Bíblia agora em Mateus 12.22-32.

Já no final, em Mateus 12.31,32 Jesus diz assim: “Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens.” “E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.”

O contexto anterior é este: “Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via. E toda a multidão se admirava e dizia: Não é este o Filho de Davi? Mas os fariseus, ouvindo isto, diziam: Este não expulsa os demônios senão por Belzebu, príncipe dos demônios. (Mateus 12.22-24)

fariseusO fato é: Jesus tinha acabado de libertar um rapaz endemoninhado! Isto era mais uma prova real de sua divindade, de que Ele era o Libertador, o Salvador do mundo, isto é, o Messias prometido.  Os fariseus tinham todas as evidências para crerem em Jesus como Messias, mas eles voluntariamente não quiseram admitir o poder de Deus. Além disto, em sua fala atribuiriam a obra de Deus a Satanás. (v.24) Mais um agravante: Sem causa nenhuma eles se posicionaram contra Jesus (v.30) e permaneceram assim até o fim, sem arrependimento algum! Quantas vezes Deus lhes deu a oportunidade para crerem? Eles conheciam a autenticidade das obras de Cristo. (veja estes textos: João 11.47,48, Atos 4.16) Então a blasfêmia contra o Espírito Santo inclui pelo menos três ações: voluntariedade, plena consciência dos atos e ingresso no caminho da perversidade. Quem blasfema contra o Espírito Santo não se arrepende nunca mais. É um caminho sem volta.

O que podemos concluir? Se alguém não é contra Jesus, e nem atribui a obra de Deus ao demônio e tampouco abriga no coração o desejo de ingressar no caminho do mal, então não blasfemou contra o Espírito Santo. Ao contrario, se está em busca de ajuda é porque crê nele e deseja obedecê-lo, e está arrependido. (O arrependimento é obra exclusiva do Espírito Santo, conforme João 16.8)

Não podemos esquecer que Deus é amor. Veja o que Jesus disse em João 6.37:

Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” 

Não existe absolutamente blasfêmia contra o Espírito Santo através de pensamentos involuntários. Bom depois de tudo isso, talvez alguém se pergunte. E porque me sobrevieram tantos pensamentos esquisitos de blasfêmia? É muito simples: Satanás é o autor desses pensamentos!  Na Bíblia ele é chamado de acusador e opositor (veja Ap 12.10; Zc 3.1) A arma que Deus nos deu para vencer Satanás é a nossa fé em Deus, em sua palavra, em suas promessas. Isto está bem claro em Efésios 6.16:

Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”

Em Tiago 4.7 também lemos:

Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”

Blasfemei contra o Espírito Santo?

Você ainda tem dúvidas se Blasfemou contra o Espírito Santo? Se você ainda luta contra pensamentos de blasfêmia em sua mente, não se desespere, leia o testemunho onde dezenas de pessoas passaram pela mesma situação, mas todos foram libertos ao descobrirem a verdade.  Click no link acima para ler alguns desses testemunhos. Com certeza tudo será muito bem esclarecido. Além disso, você será edificado. Jesus te ama.

João 16.8: Quando Ele vier…

Cristo falou sobre a vinda do Espírito Santo para cumprir uma missão bem específica. No Evangelho de João lemos: “E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.” (João 16.8-11) Será que todos compreenderam a missão do Espírito Santo ao mundo?

Espírito Santo para nos convencer do pecado o Espírito Santo usa a Palavra de Deus. Por ela somos cientes de nossa condição de perdidos, mas também sabemos que temos oportunidade de sermos salvos. A nossa salvação ou perdição depende se crermos ou não na Palavra de Deus. A Bíblia relata que a antiga serpente (Satanás) usou de engano no início do mundo. Sua tática não mudou. Ele segue relativizando a verdade insinuando que um estilo de vida em pecado é algo normal. Porém quando somos confrontados com palavra de Cristo, temos os olhos são abertos para a realidade. Se realmente atentarmos para a verdade, o nosso caráter muda. Cristo nos enche de um desejo profundo de agradá-lo e imediatamente passamos a reprovar as obras das trevas. Em 2 Coríntios 4.2-4 lemos: “Antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus; e assim nos recomendamos à consciência de todo o homem, na presença de Deus, pela manifestação da verdade. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.”

Cristo disse: do pecado porque não creem em mim.

Alguns judeus não criam que Jesus era o Salvador, embora ele desse provas deste fato. Ele ensinou a verdade, transformou vidas, curou, libertou, ressuscitou mortos, e finalmente morreu por nossos pecados e ressuscitou dentre os mortos. Em Apocalipse 1.18 Ele declara: “Estive morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.” Mas será todos criem que somente Cristo salva? O que acontece se abrirmos mão desta verdade? Cristo diz: “Porque se não crerdes que eu sou, morrereis em vossos pecados.” (João 8.24b) Morrer em pecado, significa ir para a eternidade sem perdão. E o resultado dessa loucura? Em 2 Tessalonicenses 2.12 lemos: “Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.” Em João 3.19 também lemos: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.” Não crer na Palavra de Deus é desprezar o padrão moral nela estabelecido. O resultado é uma vida dominada pelos impulsos da velha natureza corrompida. Este estilo de vida é reprovado por Deus porque não está de acordo com a verdade do propósito para o qual fomos criados.

Totalmente ao contrário ocorre quando cremos na Palavra de Deus e a obedecemos. Em 1 Pedro 4.2-4 lemos: “Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. Porque é bastante que no tempo passado da vida fizéssemos a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borracheiras, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias; E acham estranho não correrdes com eles no mesmo desenfreamento de dissolução, blasfemando de vós. Os quais hão de dar conta ao que está preparado para julgar os vivos e os mortos.”

Cristo disse: da Justiça porque vou para meu Pai, e não me vereis mais.

Cristo veio, cumpriu sua missão e voltou vitorioso para o céu. Ele manifestou sua justificação para todo aquele que nele crê. Romanos 4.25 lemos: “Cristo foi entregue por nossos pecados, e ressuscitou para nossa justificação.” Apesar de engano de Satanás ter corrompido o mundo, Deus nos providenciou um escape enviando Cristo para nos salvar dessa corrupção. Ele é o único que nos liberta do poder do pecado e nos justifica. Ele disse: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (João 8.36) Nascer em pecado é um fato, permanecer pecando é outra coisa. É por isso que precisamos nos arrepender e nos converter. Veja a justificação dos coríntios: “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os imorais, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os homossexuais passivos ou ativos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os caluniadores, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus. Tais fostes alguns de vós. Mas fostes santificados, mas fostes justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus.” (1 Coríntios 6.9-11) Em Romanos 10.9,10 lemos: “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.”

Cristo disse: do juízo porque já o príncipe deste mundo está julgado.

A quem estamos de fato seguindo? Deus aprova nosso estilo de vida? No último livro da Bíblia Deus revela a conseqüência de um estilo de vida vivido sob o engano de Satanás. “E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” (Apocalipse 20.10) Não nos enganemos: Satanás é o autor do pecado. Não precisamos esperar pelo juízo final para descobrirmos esta verdade. Creia na mensagem de Cristo, abandone o estilo de vida carnal. Converta-se enquanto é tempo. Somente vivendo em Cristo temos a garantia da vida eterna: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Romanos 8.1)