,

Quando orar – A melhor hora

A melhor hora para orar é quando não se tem vontade. Sim, porque é a hora em que mais precisamos! A falta de vontade de orar é semelhante à falta de vontade de comer por parte do doente enfraquecido: quanto menos come, menos fome tem. E nós sabemos que, se ele não se alimentar, irá morrer! A oração, para o crente, é gênero de primeira necessidade! Diz a bíblia: “Orai sem cessar.” (1Ts 5.7).

A bíblia não fala para orarmos só quando temos vontade. Se dermos ouvidos à vontade, não oraremos nunca! Mas, boas notícias: é só começar, que a sede de comunhão volta! “Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!” (Sl 42.1).

A melhor hora para se ler a bíblia é quando não se quer lê-la. Sim, porque é quando mais precisamos dela! Não estou dizendo para você parar o trabalho que está fazendo, nem deixar de dirigir o automóvel no meio da estrada. Estou dizendo que não se deve obedecer à vontade, mas fazer força e ler as Escrituras! Sem bíblia, fatalmente tomaremos decisões erradas, e trocaremos o “melhor” pelo “apenas regular”, ou até pelo “ruim”!

Não há crescimento sem bíblia! Já viu um bebê crescer sem comer? Aqui também funciona o “começômetro”: começa-se ler, gosta-se, e continua mais e mais! Faça prova! Por isso o salmista disse, sobre o homem abençoado: “Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.” (Sl 1.2).

E ir à igreja? Às vezes é tão cansativo! Tem dia que é um fardo pesado, não é mesmo? Eu já me senti altamente desmotivado a ir. Depois paguei o pato, tendo uma semana “amarela”, sem graça e sem cor, e uma profunda dor na consciência, por ter me privado da adoração, da comunhão, da pregação, do ofertório, etc. Quando a gente volta, no outro fim de semana, parece que passou uma década, está tudo meio diferente! Eu aprendi que, quando eu menos querer ir, é justamente a hora em que eu mais precisarei congregar com meus irmãos e adorar a Deus em comunidade! “Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.” (Hb 10.25).

Se a sua igreja for sadia (boa doutrina, razoável comunhão, boa ética), você sairá de lá fortalecido! E se convencerá que, faça chuva ou faça sol, igreja é prioridade em sua agenda. E sem ninguém obrigar!

Pr. Wagner Antonio de Araújo
Fonte: Encontro Jovem

Viver em Cristo

Você está em Cristo?

O que realmente significa está em Cristo?

Em Efésios 1.3 lemos assim:“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.” Considerar os privilégios da posição em Cristo nos leva a perseverar cada vez mais na carreira que Ele nos propôs no dia em que o recebemos como Salvador de nossa vida.

Estar em Cristo começa com a conversão

Estar em Cristo, portanto significa ser uma nova criatura, ter o nome escrito no livro da vida; ter seus pecados perdoados; ter paz com Deus; ter sido justificado para não mais entrar mais em juízo com Deus; ter a alegria da salvação e poder usufruir da presença de Deus; ter o Espírito Santo guiando-o diariamente aonde vai; ter passado da morte para a vida; poder conversar com Deus a qualquer momento e em qualquer lugar sem marcar audiência; ter promessa de salvação para os parentes; ter dons espirituais para realizar a obra de Deus com poder; ter a proteção divina contra todo o mal; poder usar a autoridade do nome de Jesus para expulsar demônios e enfermidades; ser sal da terra e luz do mundo; nação santa, povo adquirido, embaixador de Cristo; mais que vencedor; ter a bênção de Deus sobre o alimento; ter no céu o próprio Cristo intercedendo por você; Imagem de Em Cristoter a revelação da Palavra pelo Espírito Santo para o consolo e edificação de sua alma; ter sabedoria para ajudar alguém; poder louvar e adorar a Deus; saber que a qualquer momento pode ser arrebatado juntamente com a igreja nos ares; ter a certeza que está livre da ira vindoura que há de ir sobre o mundo; ter a garantia de que nunca será abandonado; ter a certeza de que ainda que morra fisicamente um dia ressuscitará com Cristo para viver eternamente com ele; ter a certeza que receberá um novo nome no céu e um corpo glorificado; ter a alegria de ser galardoado no Tribunal de Cristo; ter a honra de participar das Bodas do Cordeiro; ter a alegria de conversar com os santos do Antigo e do Novo Testamento e com todos os irmãos de todas as denominações, de todas as épocas, de todas as etnias e nações deste planeta; ter a honra e a alegria de reinar literalmente 1000 anos com Cristo na terra; ter a honra por fim entrar na cidade santa, a Nova Jerusalém onde as ruas são de ouro para morar com Cristo eternamente pelos séculos dos séculos. Ainda tem mais! Em João 16.12 Jesus nos surpreende: “Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.” (João 16.12)

Somente em Cristo podemos conhecê-lo

Deus tem um amor inexplicável por nós! Ele anulou todas as conseqüências da queda na vida daqueles que o receberam como Salvador. A partir de nosso novo nascimento em Cristo temos por parte dele um convite especial em Sua Palavra: Em Oséias 6.3 lemos assim: “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” O objetivo desta busca é revelado em Efésios 3.18-21: para “poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém.”

Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.” (Apocalipse 21.7)

Artigos relacionados:
Deus é fiel
O fruto do Espírito Santo
Dízimos e ofertas estudo

O Caráter de Deus em nós

Frequentemente nos surpreendemos com nosso próprio comportamento e sentimos que precisamos melhorar. Porém a energia de nossos esforços não dura muito tempo e erramos novamente. Perguntamos então por que isto acontece e até quando. As Escrituras declaram que somos pecadores por natureza. Davi confessou: “Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” (Sl 51.9,10) Felizmente existe solução para isto.

As Escrituras nos ensinam que no inicio do mundo o homem era perfeito em seu caráter porque refletia a imagem de Deus. Com a queda nos tornamos vulneráveis ao erro e a imagem de Deus em nós ficou mesclada com o mal. Entretanto Cristo veio ao mundo para mudar esta realidade! Só precisamos saber se estamos dispostos a deixar o Carpinteiro de Nazaré trabalhar em nossas vidas ou não. “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.” (Efésios 2.10)

O Caráter de Deus

O Caráter de Deus pode é refletido em nós quando aplicamos a sua Palavra

A imagem de Deus em nós deve ser formada

Em Gênesis 1.27 lemos: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Adão e Eva foram criados seres racionais para servir a Deus por livre e espontânea vontade. Eles tinham o domínio sobre o jardim do Éden e sabiam que toda sua felicidade dependia de sua união com Deus. Também tiveram instruções sobre a bênção da obediência bem como sobre o sofrimento e morte espiritual em caso de desobediência. Em Gênesis 2.16,17 lemos: “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

A grande ilusão
Satanás, entretanto os enganou através de uma falsa promessa de conhecimento. Ele insinuou que Deus estava mentindo. Em Gênesis 3.4 lemos: “Então a serpente disse à mulher: “certamente não morrereis.” Por causa dessa decisão induzida pela serpente, Adão e Eva, os pais da raça humana, desobedeceram a Deus arruinando a sua natureza e a de seus descendentes. Hoje experimentamos a dor da morte e toda sorte de adversidades por causa dessa aventura mal sucedida.

Não podemos nos purificar a nós mesmos
Uma vez com o caráter manchado não podemos tirar essa mancha maligna de nossa natureza. Em Jeremias 2.22 está escrito assim: “Por isso, ainda que te laves com salitre, e amontoes sabão, a tua iniqüidade está gravada diante de mim, diz o Senhor Deus.” Em Jeremias 13.23 lemos também: “Porventura pode o etíope mudar a sua pele, ou o leopardo as suas manchas? Então podereis vós fazer o bem, sendo ensinados a fazer o mal.” Somente uma intervenção divina pode nos livrar da mácula do pecado. Em Jeremias 17.9 temos um raio-X do coração humano pós-queda: “enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso, quem o conhecerá?”

É um fato chocante, mas após a queda a má natureza de Satanás passou a refletir-se também no ser humano! A perversidade, a mentira, o engano, a injustiça, o roubo, o assassinato estão ai no mundo para comprovar isto. Em Salmos 51.5 Davi mesmo se expressa assim “Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” De fato, depois da queda as coisas ficaram às avessas. Em Eclesiastes 3.16 lemos assim: “Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniqüidade.” Em Miquéias 9.18 lemos assim: “As suas mãos fazem diligentemente o mal; assim demanda o príncipe, e o juiz julga pela recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles tecem o mal.” (Miquéias 7.3) Em Tiago 3.16 lemos assim: “Porque onde há inveja e espírito faccioso aí há perturbação e toda a obra perversa.” Em 1 João 5.19 temos a conclusão de tudo: ”o mundo inteiro jaz no maligno.”

Uma luz no fim do túnel – Promessas de Deus
Somos alvo do grande amor e compaixão de Deus. Ele interveio dando-nos uma espantosa promessa de restauração. A boa notícia encontra-se largamente explicada nas Escrituras. Em 1 João 1.25 lemos assim: “Esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna.” Então Cristo veio ao mundo restaurar o nosso caráter, a nossa imagem, o nosso relacionamento com Deus. Em Cristo somos recriados, nascidos de novo. Como isto ocorre? Quando nos arrependermos e nos convertermos Deus. Em Lucas 18.13 lemos sobre um exemplo disto. “O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!” Davi também orou assim: “Senhor, compadece-te de mim; sara a minha alma, porque pequei contra ti.” (Salmos 41.4) Eles foram perdoados? Em Provérbios 28.13 temos a resposta: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.” Em Cristo há perdão para todos que se arrependem. Em 1 João 1.9 lemos: “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.”

Recebendo novamente a natureza divina
Adão e Eva depositaram fé na falsa promessa do diabo e se tornaram corruptos. Por outro lado somos libertos da corrupção quando confiamos na Palavra de Deus e nos prontificamos a obedecê-la. Em 2 Pedro 1.4 está escrito assim: “Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.” Diante da sublime providência de Deus para restaurar o nosso caráter devemos agora refletir: Nosso homem interior já se encontra livre da corrupção que caracteriza este mundo perdido?

Artigos relacionados:
Dons do Espírito Santo
O verdadeiro significado do Natal
Você sabe mesmo porque Cristo veio ao mundo?

Lucas 7.19 – Uma resposta inesperada

“E João, chamando dois dos seus discípulos, enviou-os a Jesus, dizendo: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro? E, quando aqueles homens chegaram junto dele, disseram: João o Batista enviou-nos a perguntar-te: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro? E, na mesma hora, curou muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos. Respondendo, então, Jesus, disse-lhes: Ide, e anunciai a João o que tendes visto e ouvido: que os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e aos pobres anuncia-se o evangelho. E bem-aventurado é aquele que em mim se não escandalizar.” (Lucas 7.19-23)

João, aquele que batizou Jesus, estava preso por causa da verdade. Naquela ocasião lhe vieram à mente alguns temores, dúvidas e questionamentos. Ali aprisionado ele avaliava todo o seu ministério como “a voz que clama no deserto.” Teria ele fracassado em sua missão?

João deve ter pensado: será que dei testemunho a cerca do Messias verdadeiro? Se ele é o Messias por que não se dispôs a fazer algo para me salvar? Será que a minha recompensa final é esta cela fria? Finalmente a última pergunta: Será que terei que esperar ainda outro Messias mais poderoso que Jesus? E os incidentes proféticos de minha infância, onde se encaixam?

João precisava dar um basta nisto. De uma vez por todas ele resolve enviar mensageiros a Cristo com uma pergunta curta, mas bem específica. O surpreendente é que Jesus não lhe responde de forma direta, mas realiza algumas obras através das quais João chegaria a uma conclusão bem segura. Assim Jesus dava a João provas de sua messianidade. João que conhecia muito bem o texto sagrado não duvidou da autenticidade de seu Messias a quem ele havia proclamado ser o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.” A resposta indireta de Jesus foi suficiente para que João soubesse que ele havia feito tudo corretamente e que, portanto o seu ministério não havia sido em vão!

Resposta inesperada

O texto deixa claro que o Senhor conhece nossas ansiedades. Mas ele nos criou com uma capacidade nata para avaliarmos as circunstâncias de nossa vida e assim chegarmos a uma conclusão plena de sua vontade. Mas ele não abre mão da fé que devemos ter em sua Palavra quando buscamos uma resposta! Em Salmos 33.4 lemos assim: “Porque a palavra do Senhor é reta, e todas as suas obras são fiéis.” Por isso Jesus conclui assim: “E bem-aventurado é aquele que em mim se não escandalizar.” Confiemos em Deus e oremos como Davi no salmo 56.3:

Em qualquer tempo em que eu temer, confiarei em ti.”

Artigos relacionados:
Deus é fiel
Estamos examinando as Escrituras?
Razões para confiar

Salmo 27 – Razões para confiar

O “Eu Sou” está conosco!

1 O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei?

A comprovação: vitórias no passado
2 Quando os malvados, meus adversários e meus inimigos, se chegaram contra mim, para comerem as minhas carnes, tropeçaram e caíram.
Perigos virão, mas a experiência do passado nos serve de alento
3 Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nele confiaria.

Um desejo pessoal
4 Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e aprender no seu templo.

imagem salmo 27

Certeza de um futuro bem sucedido
5 Porque no dia da adversidade me esconderá no seu pavilhão; no oculto do seu tabernáculo me esconderá; pôr-me-á sobre uma rocha.

Vitória e Louvor
6 Também agora a minha cabeça será exaltada sobre os meus inimigos que estão em redor de mim; por isso oferecerei sacrifício de júbilo no seu tabernáculo; cantarei, sim, cantarei louvores ao Senhor.

A desconfiança não faz sentido
13 Pereceria sem dúvida, se não cresse que veria a bondade do Senhor na terra dos viventes.

Um conselho enfático
14 Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor.

Textos relacionados:
Deus é fiel
A cidade de Deus
O privilégio de estar em Cristo
Fé o firme fundamento

Deus é fiel!

Você já imaginou na fidelidade de Deus?

Mesmo após a queda de Adão e Eva Deus não cancelou o seu propósito para com o homem! Ele poderia ter feito isto, pois o primeiro casal lhe fora infiel. Em 2 Coríntios 6.15 lemos assim: “Que parte tem o fiel com o infiel?” Este texto revela qual seria a nossa complicação! Em Romanos 3.12 também lemos: “Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis.” Porém Deus em sua infinita graça resolveu intervir a nosso favor!

Em Romanos 5.8 lemos: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” O sacrifício de Jesus é única solução para reatar o nosso relacionamento com Deus.

Fidelidade de Deus

ilustração da fidelidade de Deus

Pela morte de Cristo recebemos uma nova esperança. Em 1 Pedro 1.3,4 lemos assim: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que não se pode murchar, guardada nos céus para vós.”

A salvação em Cristo é um presente de Deus. Não se pode fazer nada para merecê-la. Mas também não podemos tratá-la com indiferença. Em Hebreus 2.3 lemos assim: “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram.”

É tempo de buscar a Deus!

Uma vez que o pecado entrou no mundo, precisamos nos arrepender para sermos salvos. Em Isaías 55.6 lemos assim: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno os seus pensamentos e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.” Cristo veio ao mundo para refazer o nosso relacionamento com Deus, a fim de que ninguém continue separado dele vivendo em infidelidades. Em 1 Coríntios 1.9 lemos: “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.”

E se recusarmos a nossa única oportunidade de restauração?

Ao Senhor só lhe resta então julgar e nos punir de acordo com nossas infidelidades. No Juízo ficará comprovado que Deus fez tudo para salvar a todos, mas alguns infelizmente não quiseram. Em 2 Tessalonicenses 1.8 lemos assim: “como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder.” É por isso que Deus declara: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.” (Salmos 32.1).

Ninguém tem desculpas para continuar sendo infiel

Cristo nos liberta do poder do pecado o qual nos torna infiéis. Após muitas perseguições inclusive contra a igreja de Deus o apóstolo Paulo teve um encontro com Cristo. Após a sua conversão ele foi separado para ser apóstolo! Ele testificou da fidelidade de Deus com as seguintes palavras: “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério; a mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.” (1 Timóteo 1.12-15)

Será que conseguirei ser fiel quando me converter?

Quando recebemos a Cristo como Salvador, Ele implanta em nós a Sua natureza justa e fiel e assim passamos a “estar nele.” Em João 15:5 Cristo declarou: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Paulo passou a ser muito útil no reino de Deus depois de sua conversão. Assim ele escreveu a Timóteo: “E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” (2 Timóteo 2.2) Lutas e tentações virão, mas em 1 Coríntios 10.13 lemos assim: “Não veio sobre vós tentação, senão humana, mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis; antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar!”

Adão e Eva não creram na Palavra de Deus, daí a infidelidade entrou no mundo…

Em Cristo estamos livres de cair no mesmo erro deles. Se o maligno conseguiu derrotá-los é porque lhes faltou fé na Palavra de Deus para obedecê-la. Como se prevenir destes ataques tão sutis? Em Efésios 6.16 lemos assim: “Tomando, sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”

Em Cristo estamos seguros para não cair novamente no erro. Em 2 Tessalonicenses 3.3 lemos assim: “Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará e guardará do maligno.” Também está escrito: “Assim sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos e reservar os injustos para o dia do Juízo, para serem castigados.” (2 Pedro 2.9)

Você já leu muito esta frase: Deus é fiel. De fato, milhões de pessoas já experimentaram a transformação de suas vidas. Você tem ideia do que Deus preparou para os seus fiéis? Em 1 Coríntios 1.9 lemos assim: “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” Finalmente em Hebreus 10.23 lemos: “Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.”

Textos relacionados:
O reino de Deus está próximo
A cidade de Deus
O assunto mais importante do mundo
A fé o nosso firme fundamento