A verdadeira liberdade

A verdadeira liberdade! Você esta desfrutando dela?

De noite, quando Nicodemos foi ter uma conversa com Jesus, ele ouviu algo espantoso de Cristo: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.” (João 3.5-7) Nicodemos era mestre em Israel, homem de bem, religioso e portanto altamente considerado na sociedade judaica. Mas será que ele havia interpretado mal as palavras de Jesus? Nicodemos precisava conhecer a verdadeira liberdade, como Jesus disse: Conhecereis a verdade e a verdade vós libertará (Jo 8:32).

Encontrando a Verdadeira Liberdade

A expressão “nascer de novo” entre os judeus era muito comum naqueles dias. Quando uma pessoa que não era judeu desejava se tornar um seguidor do judaísmo passava pelo ritual do batismo, e a partir daí era conhecido como “prosélito”. Mas o que Cristo estava dizendo a Nicodemos não tinha nada a ver com proselitismo. Ele falava de uma mudança espiritual, interna, operada exclusivamente pelo Espírito Santo de Deus em nós. Nicodemos precisava entender que o ato de “nascer de novo” ia muito além de um mero ritual. Significava morrer para o pecado, morrer para o eu eo o mundo. Este mesmo ensino o apóstolo Paulo repassou aos romanos: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6.11)

Todos nós nascemos sob o efeito do pecado. Esse assunto é largamente explicado nas escrituras, e especialmente no livro de Romanos. É lá que encontramos o texto clássico: “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3.23)

Jesus é a Verdadeira Liberdade

Não somente Nicodemos, mas os demais judeus precisavam compreender o perigo da escravidão espiritual. Em João 8.32 Cristo afirmou: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” Mas os judeus não se viam escravos! Vejamos o restante da conversa: “Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: sereis livres? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Bem sei que sois descendência de Abraão; contudo, procurais matar-me, porque a minha palavra não entra em vós.” (João 8.33-36)

a verdadeira liberdade

Se os judeus não aceitaram a mensagem de arrependimento, ela foi aceita entre os romanos e assim muitos foram libertos. Paulo lhes escreveu nestes termos: “Mas graças a Deus que, tendo sido servos do pecado, obedecestes de coração à forma de doutrina a que fostes entregues.” (Romanos 6.17) Paulo leva os romanos ainda à uma profunda reflexão: “E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte. Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6.21-23)

Este é o evangelho de Cristo. O dom gratuito de Deus – a vida eterna. Esta mensagem tem sido pregada até hoje ao redor do mundo. Ela traz a libertação completa da infidelidade, da mentira, do homossexualismo, do roubo, das drogas, do adultério, da prostituição, do alcoolismo etc. Mas a grande questão é: já estamos libertos? Você já está liberto por Cristo? Considere o texto de Gálatas 5.1: “estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” A entrega de nossa vida a Cristo significa nada mais que uma permissão para que Ele viva em nós e através de nós. Em Gálatas 2.20 Paulo relata esta sublime experiência: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.”

Textos relacionados:
Quem não precisa nascer de novo?
Um encontro com Cristo
Receber a Jesus

Este é o caminho, andai nele.

Esta é foi a mensagem que Deus dirigiu a Israel após alguns períodos de apostasia. O nosso pai celestial sempre deseja que cada um nunca se aparte da verdade. Vamos tomar alguns versículos bíblicos pra sabermos o que Deus fala acerca dos caminhos do homem e do caminho de Deus:

Os nossos caminhos quando nascemos

“Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.” (Salmos 51.5); “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.” (Isaías 53.6)

O caminho do justo e o caminho do ímpio

“O caminho do justo é todo plano; tu retamente pesas o andar do justo.” (Isaías 26.7); “O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam.” (Provérbios 4.19)

Todos os caminhos levam a Deus?

“Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.” (Provérbios 14.12); “Bom e reto é o Senhor; por isso ensinará o caminho aos pecadores.” (Salmos 25.8); “Assim diz o Senhor, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o Senhor teu Deus, que te ensina o que é útil, e te guia pelo caminho em que deves andar.” (Isaías 48.17)

Jesus é o único caminho

Imagem de O caminho a verdade e a vida

Não há outro salvador

“Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14.6); “Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, e santo em todas as suas obras.” (Salmos 145.17); “Dá-me, filho meu, o teu coração, e os teus olhos observem os meus caminhos.” (Provérbios 23.26); “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.” (Salmos 37.5)

Cristo deseja endireitar nossos caminhos

“Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. (Provérbios 3.5,6)

O caminho bom considera a Palavra de Deus

“Pondera a vereda de teus pés, e todos os teus caminhos sejam bem ordenados!” (Provérbios 4.26) “Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida,” (Provérbios 6.23); “Meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos.” (Salmos 119.15); “O bom siso te guardará e a inteligência te conservará; para te afastar do mau caminho, e do homem que fala coisas perversas; dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos escusos; que se alegram de fazer mal, e folgam com as perversidades dos maus, cujas veredas são tortuosas e que se desviam nos seus caminhos.” (Provérbios 2.11-15)

Uma vez no caminho certo

“E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda.” (Isaías 30.21)

A prioridade da Oração

Oração uma prioridade da Alma

Em Jeremias 33.3 lemos: “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes” Talvez o nosso maior problema seja achar que já sabemos de tudo e assim seguimos negligenciando o recurso da oração. Tenho a impressão de que muitos de nós, junto ao Tribunal de Cristo, reconheceremos quanto tempo perdemos por não termos buscado a face de Deus o tanto que precisamo, precisamos priorizar a oração.

Muitas vezes o Espírito Santo nos enche de um desejo sobrenatural de orar, entretanto, nos envolvemos em muitas tarefas e terminamos deixando para orar depois. Deveríamos lembrar que o Espírito Santo conhece nossa estrutura e a nossa dependência de Deus. Quando não atendemos suas orientações caímos em tentação e até mesmo em pecado. O que nos resta depois é somente fazer outra oração de arrependimento e começar tudo de novo. Deus, em sua infinita graça e paciência nos espera até compreendermos a necessidade de estarmos constantemente a seus pés em oração, diga-se de passagem, para o nosso próprio benefício!

A Oração é prioridade no seu dia a dia ?

Por incrível que pareça, muitas das tarefas que diariamente nos envolvemos relacionam-se com a própria obra de Deus. Precisamos parar tudo e buscarmos sua direção. Certa um pastor falou sobre a oração: “irmãos, um camponês precisa parar seu trabalho para afiar sua foice. Somente assim ele conseguirá produzir de forma mais eficiente.” Jesus foi muito bem claro: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15.5)

No Salmo 42.2 lemos que Deus pôs no coração do rei Davi um desejo intenso de orar. Ele se expressou assim: “A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?” Deus opera este sentimento em todos os seus filhos e todos os que obedecem ao seu comando são abençoados. Não se trata de uma oração costumeira, como por exemplo, agradecer a Deus pelo café da manhã, pela refeição, ou pelas vitórias de nosso dia a dia. Tudo isto é importante e deve ser preservado.

prioridade da oração

Entretanto precisamos estabelecer propósitos com Deus a fim de estreitarmos a nossa intimidade com Ele. Em Oseias 6.3 lemos: “Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” Quando mais oramos ficamos mais sensíveis à voz do Espírito Santo. Afinal está escrito: “os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.” (Salmos 51.17)

Quando estamos quebrantados pela oração o sobrenatural de Deus acontece. O primeiro efeito é uma mudança em nosso modo de pensar e falar. Passamos a ter mais discernimento das coisas ao nosso redor. Vamos resumir este assunto em alguns tópicos fundamentais:

 

Tempo de Orar

Quando oramos temos mais sabedoria para lidarmos com as circunstâncias do dia a dia;
Quando oramos aprendemos a ser gratos a Deus e assim evitamos murmurações;
Quando oramos vemos nos obstáculos oportunidades para crescer.
Quando oramos aumentamos nossa fé e nos alegramos nas promessas de Deus;
Quando oramos temos mais entendimento das Escrituras e a igreja é edificada quando pregamos;
Quando oramos pessoas são salvas e milagres acontecem;
Quando oramos sentimos mais compaixão pelos perdidos e um desejo profundo de evangelizá-los;
Quando oramos pessoas são libertas e Satanás é derrotado;
Quando oramos a nossa pregação e o nosso louvor traz consigo a majestosa presença de Deus.

Os apóstolos de Cristo compreenderam bem cedo os benefícios da oração e em hipótese nenhuma eles abriram mão deste recurso fundamental. Em Atos 6.4 eles estabeleceram as prioridades: “Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.” Deus continua enchendo os nossos corações pelo desejo de buscá-lo! Vigiemos então, para que nossos afazeres não sejam as prioridades em nossa breve existência.

nicodemus-jesus-nascer-de-novo

Quem não precisa nascer de novo?

Nascer de novo! Quem não precisa nascer de novo?

Jesus disse a Nicodemos: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” Por que Cristo se expressou assim? porque alguém precisa nascer de novo?

A desobediência de Adão e Eva gerou degradação moral e espiritual em toda humanidade. Em Romanos 5.12 lemos: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram.” Como ficou o coração humano depois da queda? Jesus declarou: “Do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a loucura.” (Marcos 7.21,22)

A solução de Deus

A solução de Deus para a morte espiritual é um novo nascimento! Jesus reafirmou a Nicodemos, um dos homens mais religiosos de Israel: “Não te admires de eu te dizer: necessário te é nascer de novo.” (João 3.7) Mais uma vez: “Quem não nascer de novo não pode ver o reino de Deus.” (João 3.3).

Nascer de novo significa viver em obediência à Palavra de Deus, pois somente ela pode transformar o nosso modo de viver. Em 1 Pedro 1.22,23 lemos: “Purificando a vossa alma na obediência à verdade que leva ao amor fraternal não fingido, amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro. sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.”

nascer de novo

Abandonando a velha maneira de viver

Quando os colossenses receberam a Cristo como Salvador o apóstolo Paulo lhes disse: “Despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca. Não mintais uns aos outros, pois já vos despistes do velho homem com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou.” (Colossenses 3.8-10) A evidencia clara do novo nascimento encontramos em 1 João 3.9: “Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática do pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora esse não pode viver pecando porque é nascido de Deus.”

Textos relacionados:
Você sabe mesmo porque Cristo veio ao mundo?
Disse Jesus: Eu sou o caminho…
Vida permanente nele

Porque Cristo veio ao mundo

ENTÃO PORQUE CRISTO VEIO OU MUNDO?

No início do mundo Deus havia avisado a Adão: “mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (Gênesis 2.17) Deus se referia à morte espiritual, isto é, seu relacionamento com Deus terminaria!

A morte física veio depois como resultado da morte espiritual. Deus reafirmou para Adão: “porquanto és pó e em pó te tornarás.” (Gênesis 3.19b) Então nascemos fisicamente vivos, mas espiritualmente mortos, separados de Deus por causa de nossa natureza pecaminosa. Em Romanos 5.12 este ensino se repete: “Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram.” Por essa razão hoje convivemos com a violência, com a imoralidade e com a corrupção. O que acontecerá então depois da morte física?

 

Antes da morte física temos que nos converter, para termos vida eterna, ou em então permanecemos na morte espiritual que veio de Adão e Eva, aí ocorrerá a segunda morte (separação eterna de Deus). Morte espiritual significa viver naturalmente no pecado. Em Romanos 8.6 está escrito assim: “A inclinação da carne é morte.” A palavra carne refere-se à natureza humana corrompida. O apóstolo Paulo explicou sobre as obras da carne: “adultério, prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, brigas, rivalidades, iras, pelejas, desuniões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes. Os que praticam estas coisas não herdarão o reino de Deus.” (Gálatas 5.19-21) Por isso quando os efésios se converteram Paulo lhes falou da obra de Cristo na vida deles: “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados.” (Efésios 2.1)

CRISTO VEIO OU MUNDO COMO SALVADOR!

porque cristo veio ou mundo

Alguns judeus rejeitaram a Cristo como Salvador, então Jesus lhes disse: “Eu retiro-me, e buscar-me-eis, e morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, não podeis vós vir.” (João 8.21) Morrer em pecado, significa perdição. Em Apocalipse 21.8 está escrito assim: “Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.” Qual era a paixão de Cristo? Cristo deixou bem claro: “Eu vim para que tenham vida” (João 10.10) Em 1 João 4.9 também lemos: “Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu filho ao mundo, para que por ele vivamos. Em Ezequiel 18.32 está escrito: “Porque não tenho prazer na morte do que morre, diz o Senhor Deus; convertei-vos, pois, e vivei.”

Em Lucas 15, no final da parábola do Filho pródigo, o pai conversa sobre o filho que se converteu: “Mas era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e foi achado.” (Lucas 15.32) Todos os que vêm a Cristo serão bem recebidos. Ele mesmo disse: “Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” (João 6.37) Os que vêm a Cristo são vivificados espiritualmente. Em 1 Coríntios 15.22 está escrito: “Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.” Então nunca é cedo demais para se converter, mas pode ser tarde demais a qualquer momento! Cristo veio ao mundo para nos salvar da morte espiritual e nos dar a vida eterna! Você já passou da morte para a vida?

Textos relacionados:
Onde estaremos na eternidade?
Terei outra oportunidade?
Significado do Natal
A ressurreição de Jesus
O significado da Páscoa

Eu sou o caminho, a verdade e a vida…

[pullquote style=”left”]Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao pai a não ser por mim.”     (João 14.6)[/pullquote]

Por que Jesus falou assim?

1. Eu sou o caminho… No início do mundo Adão e Eva foram induzidos ao caminho do erro daí o nosso entendimento ficou assim: “Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim deles são caminhos de morte!” (Provérbios14.12) Mas a Bíblia diz também: “Bom e reto é o Senhor. Ele ensina o caminho aos pecadores.” (Salmos 25.8)

2. Eu sou a verdade… Satanás é o pai da mentira! Ele disse que o homem seria como Deus, mas Eva confessou: “A serpente me enganou e eu comi” (Gênesis 3.13) De fato, o prazer do pecado é apenas ilusão por isso Deus deseja “que todos os homens se salvem, e venham ao pleno conhecimento da verdade!” (1 Timóteo 2.4)  A Bíblia nos alerta: “O salário do pecado é a morte, mas dom gratuito de Deus é a vida eterna, em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6.23)

3. Eu sou a vida… Após o pecado de Adão e Eva a humanidade ficou separada de Deus – a fonte da vida. Está escrito: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3.23) Mas Deus nos deu uma esperança!  Assim está escrito: “Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos.” (Tito 1.2)

4. Ninguém vem ao pai senão por mim. Cristo é o único caminho de volta a Deus. Para habitar com Ele é preciso confessá-lo como Salvador. Veja: “Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo, visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. (Romanos 10.9,10) Você já fez essa confissão?

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.” (João 14.2)

Textos relacionados:
O que significa confessar a Cristo
Você sabe mesmo porque Cristo veio ao mundo?

Só Cristo salva!

Somente Ele! Por que?

Somente Cristo nos amou de uma forma inexplicável

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3.16) “Ele se entregou a si mesmo pelos nossos pecados para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai, a quem seja dada a glória pelos séculos dos séculos.” (Gálatas 1.4,5)

Imagem de Isaias 53.5Somente Ele perdoa pecados e nos salva da perdição eterna

“Para que saibais que o Filho do Homem tem na terra autoridade para perdoar pecados.” (Mateus 9.6); “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4.12);

Somente Ele nos ensinou a verdadeira adoração

“Mas a hora vem, e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, pois o Pai procura a tais que assim o adorem.” (João 4.23) “Ao único Deus Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, seja glória e majestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora, e para todo o sempre. Amém.” (Judas 25)

Somente Ele ressuscitou dentre os mortos

“E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.” (Colossenses 1.18)

Somente Ele pode interceder por nós diante de Deus

“Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.” (1 Timóteo 2.5)

Somente Ele garante o registro de nosso nome no livro da vida

“O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.” (Apocalipse 3.5)

Somente Ele pode dizer quem habitará na Cidade Celestial

“E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira, mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro; ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e pratica a mentira.” (Apocalipse 21.27 e 22.15)

Seu nome já está escrito no Livro da Vida?

Temos esta garantia quando recebemos a Cristo como Salvador e Senhor de nossa vida. “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome.” (João 1.12)

Textos relacionados:

Perguntaram a Jesus: Senhor, são poucos os que se salvam?
O que significa confessar a Cristo

Romanos 5.18: Salvação. Levamos isto a sério?

A Salvação providenciada

Pela Bíblia sabemos que o pecado de Adão e Eva trouxe condenação a todos. Mas a Palavra de Deus também diz que a justiça de Cristo trouxe salvação para quem quiser. Assim está escrito: “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.” (Romanos 5.18)

Na Bíblia há muitos convites para a salvação. Em Apocalipse 22.17, lemos assim: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem. E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.” Então, o tema central das Escrituras é a salvação na pessoa de Cristo.

Como se explica essa condenação?

A base da condenação é a culpa. Após a queda o casal se sentiu culpado daí evitaram a presença de Deus. Hoje não é diferente. Jesus falou: “E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.” (João 3.19) Em Romanos 1.28 lemos: “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm.” Em Efésios 4.19 lemos também: “Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza.”

Boas obras ajudam em algo?

Uma vez que nos tornamos injustos diante de Deus, nossas boas obras em nada agradam a Deus e tampouco ajudam na salvação. Assim está escrito: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo.” (Tito 3.5) Em Isaias 64.6 lemos também: “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo de imundícia; e todos caímos como a folha, e as nossas culpas, como um vento, nos arrebatam.” É por essa razão que não podemos ser salvos por boas obras. Em Efésios 2.8,9 isto está bem claro: “Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem de obras para que ninguém se glorie.”

Religiosidade sem compromisso com Deus

Será que faz sentido ser religioso e seguir naturalmente no pecado? Em Romanos 6.1,2 há uma pergunta respondida para nossa reflexão: “Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” Para que a graça de Deus se manifestou? “A graça de Deus se manifestou trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que renunciando à impiedade e às paixões mundanas, vivamos neste presente século sóbria justa e piamente.” (Tito 2.11,12)

De volta à comunhão com Deus

Cada um reage de forma diferente ao ouvir a mensagem da salvação. No dia do Juízo final, ninguém poderá desculpar-se diante de Deus caso não tenha sido salvo. A missão do pregador está relatada em Ezequiel 32.7-9: “A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca, e lha anunciarás da minha parte. Se eu disser ao ímpio: Ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para dissuadir ao ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniqüidade, porém o seu sangue eu o requererei da tua mão. Mas, se advertires o ímpio do seu caminho, para que dele se converta, e ele não se converter do seu caminho, ele morrerá na sua iniqüidade; mas tu livraste a tua alma.” Hoje em dia a boa notícia da Salvação está sendo anunciado em todos os lugares do mundo, através de todos os meios de comunicação.

O exemplo de Noé – o aviso de Deus

O grande Dilúvio foi o juízo de Deus no passado. Em Hebreus 11.7 lemos: “Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.” (Hebreus 11.7) Em Salmos 9.16,17 está escrito: “O Senhor é conhecido pelo juízo que fez; enlaçado foi o ímpio nas obras de suas mãos. Como Cristo ainda não voltou, é tempo de se arrepender. Paulo também pregou sobre a missão que recebeu de Deus. Ele disse que Deus “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” (1 Timóteo 2.4-6)

Textos relacionados:
A obediência
O assunto mais importante do mundo
Perguntaram a Jesus

Importa obedecer a Deus?

Em Salmos 89.14 temos uma esplêndida declaração sobre Deus: “Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.” Satanás sabe que Deus é justo e pune a desobediência, então ele induz o homem ao pecado. Ele fez isto no início do mundo e assim nos tornamos, por natureza, propensos à desobediência a Deus! Em Romanos 11.32 lemos sobre o resultado do fracasso humano e a providência divina: “Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.”

Na verdade se não fosse mesmo a misericórdia de Deus não haveria nem plano de salvação para nós. Em Lamentações 3.22 isto é muito claro. Assim escrito: “As misericórdias do Senhor são as causa de não sermos consumidos!”

livre arbítrio: obedecer ou desobedecer

Em Cristo somos livres para obedecer

Através das Escrituras sabemos que Deus em seu grande amor enviou Cristo ao mundo para nos salvar. Uma vez salvos somos habilitados por Ele a andarmos em obediência. A obediência é a principal evidência para sabermos se somos realmente salvos ou não. Em Hebreus 5.8,9 está escrito: Pois Cristo, “ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem.”

Quando os colossenses se converteram o apóstolo Paulo imediatamente lhes advertiu sobre o perigo da desobediência. Em Colossenses 3.5 lemos: “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria, por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.”

É possível obedecer a Deus neste mundo perdido?

Obedecer a Deus não é algo tão difícil como muitos pensam. O que dizem as Escrituras sobre este assunto? Em 1 João 5.3 lemos: “Os seus mandamentos não são pesados!” Na verdade, o pesado mesmo é arcar com as conseqüências da desobediência, pois o preço do pecado é muito alto. É o pecado que nos separa da família, dos amigos e da sociedade. Devemos sempre lembrar que foi exatamente o pecado que nos separou de Deus no início do mundo. O pecado nos separa eternamente de Deus caso não nos convertamos antes da morte física.

Graça de Deus para obedecer

Quando recebemos a Cristo como Salvador recebemos recursos de Deus para o obedecermos: O fruto do Espírito Santo. O apóstolo Paulo testificou que recebeu “graça e o apostolado para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu Nome.” (Romanos 1.5) Em Tiago 4.6,7 também lemos: “Antes ele nos dá uma graça maior. Portanto, diz a Escritura: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós.

O que ocorreu no início do mundo foi que Adão e Eva não se sujeitaram a Deus, e nem resistiram ao diabo por isso caíram em desobediência! Mesmo assim Deus manifestou sua graça para conosco enviando Jesus Cristo ao mundo a fim de sermos vencedores sobre o diabo e as tentações. Você tem visto pessoas fortes e consolidadas na fé? Eles não são super-homens, essas pessoas apenas aprenderam a viver pela graça de Deus. Este é o desejo de Deus para nossa vida. Em Romanos 8.37-39 lemos: “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

Textos relacionados:
Vamos crer ou não?
Vida permanente nele
Estamos vivendo como filhos de Deus?

O Reino de Deus está próximo!

Esta era a mensagem que Cristo pregava: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no Evangelho.” (Marcos 1.15)

Por que Cristo pregou uma mensagem de arrependimento?

Deus em sua fidelidade cumprirá sua promessa em nos conduzir ao céu e para habitar com Ele precisamos saber antes de tudo que Deus é eternamente separado do pecado. Em Salmos 5.4 lemos assim: “Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.” Então Deus nos chama para uma nova vida, uma vida separada do pecado. Este é o sentido exato de palavra santificação. Por esta razão em 1 Tessalonicenses 4.7: lemos assim: “Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.”

Imagem do O reino de Deus

O Reino de Deus vai muito além do material

Jesus alertou muito contra a falsa religiosidade: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 7.21) Cristo falou assim porque muitos não sentiam a necessidade de se converter. Então ele expôs o real motivo: “Porque o coração deste povo está endurecido, e ouviram de mau grado com seus ouvidos, e fecharam seus olhos; para que não vejam com os olhos, e ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.” (Mateus 13.15) Cristo considerou o pecado como uma doença da alma.

Desde o início do mundo o pecado vem gerando adversidades físicas e espirituais, e tem conduzido muitos a uma eternidade sem Deus e sem salvação. Somente Cristo pode nos sarar do efeito do pecado. Em Mateus 11.28,29 Ele se expressa assim: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” Que Deus nos guarde do engano da religiosidade. Se realmente quisermos habitar com Deus precisamos atentar para Sua Palavra escrita. Em 2 Timóteo 2.19 lemos assim: “O fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade!”

Ingressando no reino antes da segunda vinda de Cristo

A segunda vinda de Cristo é a maior promessa do Novo Testamento. Será para levar aqueles que viveram em aliança com Deus. A vinda de Jesus está próxima. Em Tiago 5.8 lemos: “Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima.” Como Cristo ainda não voltou, a mensagem de arrependimento continua sendo anunciada em todo o mundo. Mas quem quiser ingressar no reino de Deus precisa receber a Cristo como Salvador.

Se você deseja tomar esta importante decisão, você pode orar assim: “Senhor, creio que tu morreste na cruz por causa de meus pecados e agora estou disposto a te seguir por toda a minha vida. Purifica-me de toda injustiça cometida. Pela fé te recebo agora como meu único Salvador, Amém.”

Se você foi sincero em sua declaração, você foi salvo. Passe a freqüentar uma igreja que pregue o Evangelho completo. Converse com o pastor sobre a sua decisão de seguir a Cristo.

Para continuar crescendo espiritualmente lhe oferecemos gratuitamente dois recursos importantes: O CD de áudio: “Bem-vindo à família” (mp3) e uma série de estudos bíblicos para o crescimento em Cristo.” Saiba que esta foi a decisão mais importante de sua vida. Se desejar entra em contato conosco use o formulário de contato. Que Deus o (a) abençoe.

Textos relacionados:
Importa obedecer a Deus?
Perguntaram a Jesus: Senhor são poucos os que se salvam?
Estudo Bíblico Discipulado
A igreja verdadeira