Importa obedecer a Deus?

Em Salmos 89.14 temos uma esplêndida declaração sobre Deus: “Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade vão adiante do teu rosto.” Satanás sabe que Deus é justo e pune a desobediência, então ele induz o homem ao pecado. Ele fez isto no início do mundo e assim nos tornamos, por natureza, propensos à desobediência a Deus! Em Romanos 11.32 lemos sobre o resultado do fracasso humano e a providência divina: “Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia.”

Na verdade se não fosse mesmo a misericórdia de Deus não haveria nem plano de salvação para nós. Em Lamentações 3.22 isto é muito claro. Assim escrito: “As misericórdias do Senhor são as causa de não sermos consumidos!”

livre arbítrio: obedecer ou desobedecer

Em Cristo somos livres para obedecer

Através das Escrituras sabemos que Deus em seu grande amor enviou Cristo ao mundo para nos salvar. Uma vez salvos somos habilitados por Ele a andarmos em obediência. A obediência é a principal evidência para sabermos se somos realmente salvos ou não. Em Hebreus 5.8,9 está escrito: Pois Cristo, “ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem.”

Quando os colossenses se converteram o apóstolo Paulo imediatamente lhes advertiu sobre o perigo da desobediência. Em Colossenses 3.5 lemos: “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria, por estas coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.”

É possível obedecer a Deus neste mundo perdido?

Obedecer a Deus não é algo tão difícil como muitos pensam. O que dizem as Escrituras sobre este assunto? Em 1 João 5.3 lemos: “Os seus mandamentos não são pesados!” Na verdade, o pesado mesmo é arcar com as conseqüências da desobediência, pois o preço do pecado é muito alto. É o pecado que nos separa da família, dos amigos e da sociedade. Devemos sempre lembrar que foi exatamente o pecado que nos separou de Deus no início do mundo. O pecado nos separa eternamente de Deus caso não nos convertamos antes da morte física.

Graça de Deus para obedecer

Quando recebemos a Cristo como Salvador recebemos recursos de Deus para o obedecermos: O fruto do Espírito Santo. O apóstolo Paulo testificou que recebeu “graça e o apostolado para a obediência da fé entre todas as gentes pelo seu Nome.” (Romanos 1.5) Em Tiago 4.6,7 também lemos: “Antes ele nos dá uma graça maior. Portanto, diz a Escritura: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos a Deus, resisti ao diabo e ele fugirá de vós.

O que ocorreu no início do mundo foi que Adão e Eva não se sujeitaram a Deus, e nem resistiram ao diabo por isso caíram em desobediência! Mesmo assim Deus manifestou sua graça para conosco enviando Jesus Cristo ao mundo a fim de sermos vencedores sobre o diabo e as tentações. Você tem visto pessoas fortes e consolidadas na fé? Eles não são super-homens, essas pessoas apenas aprenderam a viver pela graça de Deus. Este é o desejo de Deus para nossa vida. Em Romanos 8.37-39 lemos: “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.”

Textos relacionados:
Vamos crer ou não?
Vida permanente nele
Estamos vivendo como filhos de Deus?

Terei outra oportunidade?

O apóstolo Paulo perguntou ao rei Agripa:

Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Bem sei que crês. E disse Agripa a Paulo: Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão!” (Atos 26.27)

Até aqui o rei ouviu a mensagem do apóstolo Paulo. Mas ele perdeu sua grande oportunidade de saber o que os profetas falaram sobre Jesus. Isto era fundamental para o rei compreender porque Cristo veio ao mundo.

O que os profetas disseram sobre Jesus

O profeta Isaias, por exemplo, profetizou sobre a necessidade do sacrifício de Cristo por nossos pecados. Em Isaias 53.5,6 lemos assim: “Mas Ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.”

Porque o Senhor fez cair nossos pecados sobre Cristo

o amanhã

Logicamente todo erro é passível de punição. O problema é que a penalidade do pecado é muito alta e não teríamos condição nenhuma de pagá-la. Qual é o preço? A perdição eterna no inferno. Seria justo irmos para lá depois da morte física uma vez que fomos contaminados pelo pecado original. Isto é o que está escrito em Romanos 3.23: “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” O que poderia então ser feito por nós? Deus, para não ferir a sua justiça, lançou sobre Cristo o castigo que era nosso! Esta é a mensagem principal dos profetas. Deus até estabeleceu todo o significado da pascoa para compreendermos esse livramento e libertação do poder do pecado.

A compaixão de Deus

Em Colossenses 2.14 temos uma explicação do alto preço que Cristo pagou por nossos pecados: “Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.” Em 1 Pedro 1.18 lemos também: “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.”

A nossa única oportunidade

É possível alguém ainda ir para o inferno mesmo depois do sacrifício de Cristo? Sim, desde que a pessoa continue vivendo naturalmente no pecado, sem considerar o que Cristo fez em nosso favor. Em Atos 3.19 está escrito assim: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor.” Qual foi o mandato de Cristo aos apóstolos? Pedro declarou: “E nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. (Atos 10.42,43)

Não considerar o sacrifício de Cristo e morrer sem o perdão de seus pecados significa que vai aguardar o julgamento final. Por isso Cristo nos advertiu: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.” (João 5.24)

O rei Agripa teve uma grande oportunidade de se converter mas desprezou-a. No século 21 temos a mesma oportunidade! Então precisamos atentar para o que Deus deixou escrito: “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram.” (Hebreus 2.3)

A oportunidade de salvação pode ser perdida de duas maneiras: morrer em pecado (na desobediência) ou ser surpreendido pela volta repentina de Jesus, pois Ele voltará outra vez aqui para levar para si aqueles que se converteram mediante a pregação da Palavra da verdade. Em Hebreus 9.28 lemos: “Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá a segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.”

Por que Cristo ainda não voltou?

Em 2 Pedro 3.9 temos a exata explicação: “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é paciente para conosco, não querendo que ninguém se perca, mas que todos venham a arrepender-se.” Hoje é a nossa oportunidade. O amanhã pertence somente a Deus. Cristo nos advertiu sobre sua volta: “Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.” (Mateus 24.42) Estamos preparados para a segunda vinda de Cristo? Antes disso precisamos de um um encontro pessoal com ele.

Textos relacionados:
Por que Cristo ressuscitou dentre os mortos?
Onde estaremos na eternidade?

O Reino de Deus está próximo!

Esta era a mensagem que Cristo pregava: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no Evangelho.” (Marcos 1.15)

Por que Cristo pregou uma mensagem de arrependimento?

Deus em sua fidelidade cumprirá sua promessa em nos conduzir ao céu e para habitar com Ele precisamos saber antes de tudo que Deus é eternamente separado do pecado. Em Salmos 5.4 lemos assim: “Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.” Então Deus nos chama para uma nova vida, uma vida separada do pecado. Este é o sentido exato de palavra santificação. Por esta razão em 1 Tessalonicenses 4.7: lemos assim: “Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.”

Imagem do O reino de Deus

O Reino de Deus vai muito além do material

Jesus alertou muito contra a falsa religiosidade: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 7.21) Cristo falou assim porque muitos não sentiam a necessidade de se converter. Então ele expôs o real motivo: “Porque o coração deste povo está endurecido, e ouviram de mau grado com seus ouvidos, e fecharam seus olhos; para que não vejam com os olhos, e ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.” (Mateus 13.15) Cristo considerou o pecado como uma doença da alma.

Desde o início do mundo o pecado vem gerando adversidades físicas e espirituais, e tem conduzido muitos a uma eternidade sem Deus e sem salvação. Somente Cristo pode nos sarar do efeito do pecado. Em Mateus 11.28,29 Ele se expressa assim: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” Que Deus nos guarde do engano da religiosidade. Se realmente quisermos habitar com Deus precisamos atentar para Sua Palavra escrita. Em 2 Timóteo 2.19 lemos assim: “O fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniqüidade!”

Ingressando no reino antes da segunda vinda de Cristo

A segunda vinda de Cristo é a maior promessa do Novo Testamento. Será para levar aqueles que viveram em aliança com Deus. A vinda de Jesus está próxima. Em Tiago 5.8 lemos: “Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima.” Como Cristo ainda não voltou, a mensagem de arrependimento continua sendo anunciada em todo o mundo. Mas quem quiser ingressar no reino de Deus precisa receber a Cristo como Salvador.

Se você deseja tomar esta importante decisão, você pode orar assim: “Senhor, creio que tu morreste na cruz por causa de meus pecados e agora estou disposto a te seguir por toda a minha vida. Purifica-me de toda injustiça cometida. Pela fé te recebo agora como meu único Salvador, Amém.”

Se você foi sincero em sua declaração, você foi salvo. Passe a freqüentar uma igreja que pregue o Evangelho completo. Converse com o pastor sobre a sua decisão de seguir a Cristo.

Para continuar crescendo espiritualmente lhe oferecemos gratuitamente dois recursos importantes: O CD de áudio: “Bem-vindo à família” (mp3) e uma série de estudos bíblicos para o crescimento em Cristo.” Saiba que esta foi a decisão mais importante de sua vida. Se desejar entra em contato conosco use o formulário de contato. Que Deus o (a) abençoe.

Textos relacionados:
Importa obedecer a Deus?
Perguntaram a Jesus: Senhor são poucos os que se salvam?
Estudo Bíblico Discipulado
A igreja verdadeira

Deus é fiel!

Você já imaginou na fidelidade de Deus?

Mesmo após a queda de Adão e Eva Deus não cancelou o seu propósito para com o homem! Ele poderia ter feito isto, pois o primeiro casal lhe fora infiel. Em 2 Coríntios 6.15 lemos assim: “Que parte tem o fiel com o infiel?” Este texto revela qual seria a nossa complicação! Em Romanos 3.12 também lemos: “Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis.” Porém Deus em sua infinita graça resolveu intervir a nosso favor!

Em Romanos 5.8 lemos: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.” O sacrifício de Jesus é única solução para reatar o nosso relacionamento com Deus.

Fidelidade de Deus

ilustração da fidelidade de Deus

Pela morte de Cristo recebemos uma nova esperança. Em 1 Pedro 1.3,4 lemos assim: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável, e que não se pode murchar, guardada nos céus para vós.”

A salvação em Cristo é um presente de Deus. Não se pode fazer nada para merecê-la. Mas também não podemos tratá-la com indiferença. Em Hebreus 2.3 lemos assim: “Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram.”

É tempo de buscar a Deus!

Uma vez que o pecado entrou no mundo, precisamos nos arrepender para sermos salvos. Em Isaías 55.6 lemos assim: “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno os seus pensamentos e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.” Cristo veio ao mundo para refazer o nosso relacionamento com Deus, a fim de que ninguém continue separado dele vivendo em infidelidades. Em 1 Coríntios 1.9 lemos: “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados para a comunhão de seu Filho Jesus Cristo nosso Senhor.”

E se recusarmos a nossa única oportunidade de restauração?

Ao Senhor só lhe resta então julgar e nos punir de acordo com nossas infidelidades. No Juízo ficará comprovado que Deus fez tudo para salvar a todos, mas alguns infelizmente não quiseram. Em 2 Tessalonicenses 1.8 lemos assim: “como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder.” É por isso que Deus declara: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.” (Salmos 32.1).

Ninguém tem desculpas para continuar sendo infiel

Cristo nos liberta do poder do pecado o qual nos torna infiéis. Após muitas perseguições inclusive contra a igreja de Deus o apóstolo Paulo teve um encontro com Cristo. Após a sua conversão ele foi separado para ser apóstolo! Ele testificou da fidelidade de Deus com as seguintes palavras: “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério; a mim, que dantes fui blasfemo, e perseguidor, e injurioso; mas alcancei misericórdia, porque o fiz ignorantemente, na incredulidade. E a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e amor que há em Jesus Cristo. Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal.” (1 Timóteo 1.12-15)

Será que conseguirei ser fiel quando me converter?

Quando recebemos a Cristo como Salvador, Ele implanta em nós a Sua natureza justa e fiel e assim passamos a “estar nele.” Em João 15:5 Cristo declarou: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

Paulo passou a ser muito útil no reino de Deus depois de sua conversão. Assim ele escreveu a Timóteo: “E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” (2 Timóteo 2.2) Lutas e tentações virão, mas em 1 Coríntios 10.13 lemos assim: “Não veio sobre vós tentação, senão humana, mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis; antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar!”

Adão e Eva não creram na Palavra de Deus, daí a infidelidade entrou no mundo…

Em Cristo estamos livres de cair no mesmo erro deles. Se o maligno conseguiu derrotá-los é porque lhes faltou fé na Palavra de Deus para obedecê-la. Como se prevenir destes ataques tão sutis? Em Efésios 6.16 lemos assim: “Tomando, sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”

Em Cristo estamos seguros para não cair novamente no erro. Em 2 Tessalonicenses 3.3 lemos assim: “Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará e guardará do maligno.” Também está escrito: “Assim sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos e reservar os injustos para o dia do Juízo, para serem castigados.” (2 Pedro 2.9)

Você já leu muito esta frase: Deus é fiel. De fato, milhões de pessoas já experimentaram a transformação de suas vidas. Você tem ideia do que Deus preparou para os seus fiéis? Em 1 Coríntios 1.9 lemos assim: “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” Finalmente em Hebreus 10.23 lemos: “Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.”

Textos relacionados:
O reino de Deus está próximo
A cidade de Deus
O assunto mais importante do mundo
A fé o nosso firme fundamento

Bem-vindo ao Blog do Semeador